Arquivo de livro

SMRB Fase 2: CEN-093 Arkelion – O Livro do Princípio

Posted in cenário, resenhas with tags , , on Maio 25, 2012 by rsemente

Vamos ao penúltimo cenário.

Veja o texto completo no site do concurso, compare com os outros cenário e vote aqui.

E veja as outras resenhas aqui.

CEN-093 Arkelion – O Livro do Princípio

Resumo: A obscuridade reina nas terras de Logoria. Distantes dos deuses, os mortais lutam em busca do Arkelion, livro mítico e chave de poder.

A principio temos a história da criação do mundo e das raças, sete raças vivendo em harmonia, seguindo os conhecimentos do livro de Arkelion, e logo depois os deuses puniram esses mortais devido a corrupção que ele desenvolveram, e o livro foi perdido.

Em seguida conta a história dos povos civilizados, e em como eles estão preste a entrar em guerra entre si.

Em seguida fala dos selvagens orcs e globinóides, e por fim dos islados dragontinos.

Tudo isso é apresentado através da narração de um personagem, um mago de décimo nível que é apresentada a ficha no final do texto.

Anúncios

Resenha: Segunda Fundação (Livro III)

Posted in resenhas with tags , , , , , on Abril 28, 2010 by rsemente

Ontem, na fila do médico :P, terminei o terceiro livro da trilogia central de Fundação: Segunda Fundação.

Assim como o anterior esse livro poderia ser dividido em dois, mas olhando para o objetivo em comum das duas partes o titulo de “Segunda fundação” cai bem.

A primeira parte, que descobri que em ingles foi chamada de “Part I: Search By the Mule” (Busca pelo Mulo), continuamos com a ameaça do Mulo, agora combatendo não a primeira fundação, mas sim a segunda. Essa parte é simplesmente fantástica exatamente por apresentar a segunda fundação, uma idéia brilhante, que provavelmente influenciou séries de TVs como “The Mentalist” e “Lie to Me” (sem contar que “Numb3rs” deve ter se baseado em toda a idéia da pisicohistória). Então eu chamaria esse livro de “O Mulo e a Segunda Fundação“, pois agora vemos toda a história através dos olhos dos inimigos, lutando contra um herói secreto, a Segunda Fundação (Doidimais, nunca vi isso antes!).

Aqui a história toda é uma busca do Mulo pela segunda fundação, e fora este apenas um personagem é já conhecido do leitor: Han Pritcher. Também temos aqui uma amostra do poder que a tecnologia é capaz, com um mundo completamente destruído pelas naves atômicas.

Não me envergonho de dizer que Isac Asimov me surpreendeu, e me enganou completamente. Infelizmente não posso dizer os detalhes sem estragar nenhuma surpresa. Quem sabe não escreva uma matéria apenas com Spoilers!

A segunda parte, chamada de “Part II: Search By the Foundation” (Busca pela Fundação), continuamos apenas com a busca pela Segunda Fundação, ainda em segredo, mas podemos ver um pouco mais seu interior e seus objetivos. Temos um personagem principal: Arcadia Darel, ou como ela gostaria de ser chamada, Arcady Darel (representada na figura ao lado), neta de Bayta Darel, héroina principal da segunda parte do segundo livro (aquele que chamei de “O Mulo”, e que de fato foi o titulo dado no original). E apesar de ter apenas 14 anos ela se envolve na trama de forma tal que ganha importância fundamental na história.

Aqui a curiosidade leva cientistas da primeira fundação a encontrar a segunda fundação. Além de alguns motivos serem meio que mascarados, a principal razão é o fato de que ninguém gosta de ter seu destino controlado, então temos uma batalha do contra e a favor do “Plano Seldon”, que trata por dominar o espírito dos homens pela certeza que o futuro está controlado e assegurado.

Dessa vez descobri o mistério e não fui pego totalmente de surpresa, apesar de Isaac Asimov ter tentado ativamente (com explicação dentro da história) de nos enganar (e devo admitir que quase conseguiu).

Sim, tudo é um grande paradoxo. Se Seldon sabia que era preciso que ninguém soubesse do futuro computado por ele para que o futuro ocorresse, por que ele contou que esse futuro foi computado? Acho que Seldon comeu b@$ta no final de sua vida (e por conseqüência Isaac Asimov, mas sem isso não haveria história para se contar :P).

Acho que essas são minhas palavras sobre esse grande épico de ficção científica. Agora resta encontras as outras continuações. Alguém sabe onde encontro?

Veja as Outras partes:

Resenha: Fundação e Império (Livro II)

Resenha: Fundação (Livro I)

Resenha: Fundação e Império (Livro II)

Posted in resenhas with tags , , , , on Abril 14, 2010 by rsemente

Hoje, na fila de 1 hora e meia no banco (alguém sabe como reclamar dessas filas?) terminei o livro II da série Fundação de Isaac Asimov: Fundação e Império.

Este livro bem que pode ser dividido em dois livro.

A primeira parte, que poderia ser chamada de “Fundação e Império”, conta a história de mais uma “Crise Sheldon”, a quarta se não me engano, onde o convalescente império ameaça pela primeira vez a fundação. Aqui temos como principal antagonista Bel Riose, um forte general do império que decide dar fim ao “império comercial” da fundação. Os principais protagonistas foram Ducem Bar, um velho revolucionário de um planeta integrado ao comércio fundacional nas bordas do império galáctico, e Lathan Devers, um comerciante da fundação que permanece cativo de Bel Riose e que tenta sozinho impedir a ameaça do império.

Apesar de um grande andamento, essa crise culmina numa auto-derrota vitória prevista pela pisico-história de Hari Seldon. Aqui Isaac Asimov fundamentou em pedra as previsões da pisico-história, apenas para em seguida destruí-la.

A segunda parte, que poderia ser chamada apenas de “O Mulo”, ou “ponto fora da curva”, e é bastante intrigante. Estamos agora 300 anos após o surgimento da fundação. Ela agora é um grande império, e seu poder não há comparação. E surge o Mulo, um mutante cujo o poder permite controlar mundo com enorme facilidade. temos como protagonistas Bayta Darel, e seu marido Toran Darel. Eles são os primeiros a confrontar o Mulo, e perceber que o próprio é um ponto fora da curva e impossível de ter sido previsto pela psico-história de Hari Seldon. Em um final surpreendente (que eu consegui decifrar, sem muita certeza mas suspeitei, muito antes) terminamos o livro, em uma Galáxia, ainda em perigo, e do outro lado da galáxia residia secretamente a Segunda Fundação, como a ultima esperança de salvação.

Kalgan, onde tudo começou...

É isso ai, aqui ficamos, e começarei a ler o próximo livro, e em breve retornaremos com a resenha de mais um fantástico livro da fantástica saga de ficção científica: Fundação.

Veja também: Resenha: Fundação (Livro I)

Resenha: Fundação (Livro I)

Posted in resenhas with tags , , , , on Março 24, 2010 by rsemente

Ontem acabei de ler o primeiro livro da trilogia Fundação, de Isaac Asimov. Apesar de não poder tirar conclusões completas sobre a obra, é simplesmente fantástico a forma como o autor conduz a trama ao longo do tempo e do espaço.

Ah e só para constar minha vergonha, é meu primeiro livro de Isaac Asimov. Esse inicio se deve a dois fatos, o Nerdcast 186 – Isaac Asimov e seus escravos tchecos, e pouco tempo depois ter encontrado, com meu cunhado, uma de suas edições três em uma, obrigado por emprestar o livro Julian.

.

Nesse livro pouco temos de ciência realmente tangível, tudo é muito teórico e fantástico, servindo apenas como uma forma de palco para uma trama inteligente, recheada de soluções pacificas para resolução de conflitos bélicos eminentes.

Apesar de situar feitos em pelo menos 50.000 anos no futuro, estes fatos tornam o livro em uma critica social da humanidade, tanto histórica como atual, mesmo mias de 50 anos depois de sua redação.

Nele é contada a história de como Hari Seldon desenvolveu uma ciência mista de psicologia, probabilidade e história capaz de prever o futuro, apenas estudando o comportamento de uma grande massa de pessoas (na ordem de bilhões). Em uma galáxia completamente povoada unicamente de seres humanos e suas tecnologias atômicas e fantásticas, um império de 10.000 anos está entrando em decadência, e o gênio de Hari Seldon prevendo uma época de barbárie de 30.000 anos, desenvolve um plano para reduzir esse tempo em apenas 1.000 anos.

Para tanto ele funda a Fundação da Enciclopédia Galáctica, uma instituição que aglutinou cientistas de todas as áreas com o único propósito de acumular todo o conhecimento galáxia. E apenas isso eles fazem.

E sem que eles saibam, de forma propositalmente planejada por Hari Seldom, a partir dela, iniciar os planos para reduzir o tempo de barbárie que se seguirá.

O primeiro livro conta uma história através de cerca de dois séculos, onde apresenta a trajetória de grandes homens que tomaram importantes papeis na história prevista por Hari Seldom.

Os únicos contras do livro é a falta de descrição do universo ficcional propriamente dito, a ciência é descrita de forma direta, apenas com os efeitos dos diversos dispositivos e não como os mesmos funcionam.

Isso a primeira vista contribui para a falta de credibilidade cientifica da obra, mas acaba por contribuir para tornar uma obra atemporal, e evitar o desenvolvimento de teorias esdrúxulas sobre itens milhares de milhares de anos no futuro, capazes de feitos realmente fantásticos.

No final esse problema é convertido em vantagem, principalmente se levarmos o livro como uma forma de critica social, onde apesar de todos os avanços tecnológicos, o homem continua possuindo todos os defeitos e capaz de todos os pecados como provado pelos homens de nosso muito mais avançado cientificamente, porem tão cheios de defeitos como todos os homens das eras passadas.

.

Em breve voltarei com a resenha do segundo livro da trilogia, “Fundação e Império”, e espero com a volta de meus hábitos literários consiga trazer contos verdadeiramente melhores para vocês leitores.

Eu tenho O PODER!!!

Posted in Devaneios, resenhas with tags , , on Agosto 24, 2009 by rsemente

Pois é galera, hoje o post saiu tarde mais saiu, motivos? Falta de tempo mesmo, aniversário de minha esposa, e nenhum artigo engatilhado. Mas antes do dia acabar, sai mais cedo do trabalho e passei na única loja de RPG aqui de Natal (rio Grande do Norte), para comprar o livro que mais me faltava ultimamente: Mutantes e Malfeitores!

Novo livro

Sim, após meses de espera para chegar na loja especializada da cidade, e uma falta de vontade de comprá-lo on-line (velha guarda é foda), me fizeram adquiri-lo apenas hoje (24/08/2009).

Logo de cara a velocidade de leitura aumenta de forma impressionante, assim como a compreensão do sistema. Pela primeira vez entendi um pouco dos limites de resistências e ataques intercambiáveis, explicada de forma pratica no exemplo de criação de personagens.

DSC04629

O mais engraçado foi que durante a compra o vendedor foi olhar o preço e achou que estava barato demais foi conferir novamente na lista de compras! Hahuahauhuahu!

Jambo, vocês acertaram, preço nota 10, sistema nota 10, e como nem tudo são flores o livro é preto e branco (que por serem figuras coloridas na original algumas ficam meio ruins).

Aconselho a comprarem essa pérola RPGistica!

Resenha: Dex – O Mundo Místico de Hevendor

Posted in resenhas with tags , , , on Março 23, 2009 by rsemente

“Esta é Hevendor.
Tempos atrás, criaturas extraordinárias caminhavam por este mundo, mas isso foi antes das terríveis Guerras Profanas espalhar todo o tipo de terror e desgraça sobre todos os reinos. Essa época foi conhecida como a Era Dourada.”

Hevendor é um mundo de fantasia similar a muitos outros, com elfos escondidos em suas florestas, anões em suas montanhas, e humanos em suas cidades. Mas as semelhanças acabam por ai. No mundo de Hevendor existem poderes titânicos, que fariam Gandalf parecer um mágico de auditório e armas poderosas capazes de fazer o mithril partir como ferro enferrujado. Praticamente um cenário de super-heróis em um mundo de fantasia medieval. Isso é bastante inovador.

O livro, encontrado gratuitamente no site http://hevendor.com, possui uma narrativa muito boa, permitindo uma leitura rápida e objetiva, com cenas de luta dinâmicas e que transmitem o verdadeiro poder dos personagens. O ritmo da história também é bom, mostrando realmente o que importa, e deixando vários mistérios e personagens para uma futura continuação. O que deixa a desejar é uma trama mais forte, que faça o leitor ficar surpreso de forma inesperada, mas isso é até aceitável para um primeiro romance de um cenário completamente novo e inovador. Além disso, em alguns momentos é bem semelhante a quarinhos (de super-heróis), o que nem sempre é bom, como personagens caricatos a primeira vista.

Se fosse comparar com uma serie de TV (Heroes), foi uma primeira temporada cheia de ação, com efeitos especiais e cenários magníficos, com roteiro simples para não complicar confundir o leitor nesse primeiro momento.

Personagens

Nesse mundo que a história de Dex se passa. Um menino que através de misteriosos eventos recebe os fantásticos poderes de uma pedra mística, itens capazes de conceder poderes extraordinários a pessoas especiais. Dex é o protagonista, mas não o personagem principal, que é o próprio cenário de Hevendor, que possui seus detalhes explicados a todo momento, trazendo sabor ao livro. Dex é um personagem pouco profundo, mas por ser uma criança, ver sua evolução o torna mutável e interessante, com infinitas possibilidades para seu futuro, além do “mal oculto” em seu interior.

Os outros personagens são interessantes, mas o único que aparece do inicio ao fim é Algred, e acaba por roubar a cena, inclusive ocupando o lugar de protagoniasta no inicio do livro, o misterioso artesão pai adotivo de Dex. Com personalidade forte, Algred é um personagem de muito conhecimento mas de poder limitado, se tornando um personagem bastante crível.

Os vilões não possuem muito mistério, são similares aos vilões de quadrinhos, apesar de terem um motivo para ser o que são, esse motivo pode ser questionável e não é profundo e intrigante como outros malfeitores.

O Blog

Apesar do livro ser uma ótima experiência, o site traz ainda mais sabor a ela, como o teaser, um jogo, e a galeria de imagens, que poderiam já estar inseridas no livro. É atualizado diariamente com paginas do livro, atividade que começou antes do livro ser disponibilizado na integra. Sempre há alguma pequena novidade em um canto ou outro do site, que lhe faz retornar ao mundo de sangue e poder de Hevendor.

Conclusão

Leitura divertida que leva a um cenário maravilhoso e inovador, mas que por vezes, em profundidade, é mais semelhante a um quadrinho do que a um romance.

Venda de livros sob Demanda!

Posted in Notícia with tags , , , , , , on Fevereiro 9, 2009 by rsemente

Encontrei o site Clube de Autores atravez do .20, e não pude deixar de conferir.

A idéia é muito boa, e parece ser pioneira no Brasil, abre novas portas para os autores alternativos, e simplifica o trabalho de autores (em encontrar uma editora e publicar seu livro), e até empresas, que podem editar/diagramar livros, mas não publicar todos os que desejem.

clube-livro-21

Para provar a idéia criei então uma conta no site, para poder entrar no site, e cadastrei os dados como autor, para poder publicar um livro, tudo de graça. Mas das coisas que falava era saber o quanto de custo seria para publicar um livro, sem levar em conta o que o autor receberia por livro. Então fui fazer essa pesquiza.

Após um bom tempo adequando um netbook, de 38 páginas, para publicar, precisando certificar página por pagina o Tamanho A5, e converte-lo para PDF, certificando que as páginas continuariam em A5, e mudando o navegador do mozilla firefox para o Internet Explorer (não sei quais das duas soluções deu certo, mas deu certo), consegui carregar o livro para ser lançado e encontrei o que queria.

O sistema monta automaticamente uma capa para o livro, baseada no titulo, sub-titulo, descrição (escolhida pelo autor), o nome do autor, e em uma imagem escolhida de uma coleção de 72 imagens. Infelizmente não há a possibilidade de adicionar uma capa própria. O autor deve criar uma ou mais etiquetas (Tags) e escolher um tema, que inclui Games e RPG, Literatura (nacional ou estrangeira), entre outros…

O custo do livro para o usuário é simples, mas ainda assim um pouco salgado:

+ X R$ Direitos Autorais

+ 5,67 R$ – Custo de Edição: Esse custo deve ser o custo do papel, custo de impressão e encadernação. Me parece barato demais, o que leva a duvidar da qualidade dos livros em si.

+ 15,00 R$ – Custos administrativos: Custo da parte dos responsáveis pela idéia e pela manutenção do site, parece um valor um pouco salgado e que se diminuísse tornaria o livro bem mais barato.

+ 8,00 R$ – Custos Logísticos: Custo de embrulho, transporte e de envio (frete), bem acessível.

* 1,13 – impostos de 13% do restante (o leão não perdoa).

Considerando o Direito autoral sendo 0,00 R$ (zero), o custo final seria 32,40 R$. Se aumentarmos esse valor para 5,00 R$, o custo aumentaria para 38,05 R$.

O mesmo livro poderia ser impresso em uma gráfica por 17,60R$, apenas o custo de 0,20R$ por página + 10,00R$ por encadernação, e se fosse vendido em PDF poderia ter o custo 5,00R$ (2,50R$ autor + 2,50R$ site) + 17,60R$ de impressão = total 22,60R$. Isso reduziria o total em 15,45R$, custando ainda menos que o serviço do site. Ou seja, se eles conseguem vender assim também consegue-se vender em PDF, alguém afim de começar esse negócio?

O único ponto que ainda não consegui saber é se a impressão é colorida ou não. Também poderia ter um espaço para colocar o ISBN caso o livro já o tenha, e me parece que o ISBN seria obrigatória, deixando esse livro sem direito a creditos especiais de publicação e distribuição.

Independente do direito autoral o custo do livro fica um pouco salgado para livros alternativos, sendo o maior valor o custo administrativo, ou seja, o pagamento pelo serviço do site.

A qualquer momento o autor pode retirar o livro de venda, sem nenhum prejuízo para ambas as partes, e todos os direitos autorais são reservados ao autor. Não há distribuição do PDF, o que não evita a pirataria, mas dificulta.

No geral é uma ótima idéia, para livros importantes e com conteúdo realmente bom, o preço sai bem em conta, e o autor poderia ter uma boa receita pelo processo (melhor que não ganhar nada). Além disso os livros que se mostrarem realmente bem vendidos tem grande chance de ser publicado pelas vias convencionais, já que o risco de insucesso é reduzido.

Até agora não há nenhum livro de RPG (que eu tenha achado), quem se habilita a ser o primeiro?