Archive for the Cinema, TV, e Vídeos Category

Sense 8: Especial de Natal (Resenha)

Posted in artigos, Cinema, TV, e Vídeos, resenhas with tags , , , , , on Dezembro 25, 2016 by rsemente

Sense 8 foi para mim uma das séries mais fodas de 2016. Ficção científica, ação, crítica social, sexo, drama, aventura, música, humor…qual tema da arte cinematográfica ficou de fora? (Talvez apenas terror ou horror).

A espera por uma nova temporada é um processo longo, meses e meses, principalmente no casos dessas séries do Netflix que todos os episódios saem ao mesmo tempo. E o episódio extra de natal foi uma ótima maneira de revivermos e relembrarmos essa experiência.

sense8_3-750x380
2h, o equivalente a dois episódios e mais um pouquinho, sem muito avanço na trama, apenas aquela tirada: o tempo passou entre uma temporada e outra, mas veja mais ou menos como as coisas se passaram.

Não é um episódio perfeito, não trouxe muita coisa de novo a trama, nem avanços significativos na mesma, mas houveram grandes mudanças nas vidas de alguns personagens.

Também percebemos o dedo das irmãs wachowski em algumas cenas que lembram Matrix, e fico pensando “será que veremos alguma batalha com poder total ou um chosen one?”. É difícil imaginar o que a nova temporada trará de novo, exceto talvez o encerramento dos problemas. Alguma outra anomalia pisiquica, desdobramento temporal dá consciência, aparição de mutantes ou tecnologias mentais novas…bom, já estou divagando demais, agora só me resta se acalmar e esperar pela próxima temporada.

Resenha: A Chegada (Sem Spoilers, Please!)

Posted in artigos, Cinema, TV, e Vídeos, resenhas with tags , , on Dezembro 14, 2016 by rsemente

2016 foi um ano singular. Começou ruim e terminou pior. Mas hoje (quando assisti o filme), pelo menos um raio de luz chegou até mim com A Chegada.

Como um filme pode ser tão importante assim dentro de um ano com “terríveis” acontecimentos históricos de enorme importância no Brasil e no Mundo? Esse é o poder que uma arte pode despertar em um ser humano.

Baseado em um conto “A História de Sua Vida”, o escritor abordou no conto teorias cientificas modernas como relatividade e linguística em uma história sobre amor, luto e livre arbítrio que assombra a maioria de nós, usando de pano de fundo o contato com uma raça alienígena.

O filme reproduz esses conceitos, adicionando uma camada sobre politica internacional e como o ser humano é guiado pelo medo em suas ações.

Então como relatividade, politica internacional, linguística, livre arbitrário, politica internacional, contato alienígena e medo podem coexistir em uma obra cinematográfica só? É ai onde acredito residir a genialidade da obra, e a percepção profunda de como tudo isso se encaixa, sem necessariamente ser dito explicitamente no filme, que pode influenciar em quanto o filme pode significar para cada um.

No meu caso muito.

Visualmente o filme é belo, minimalista e sombrio, o que enaltece indelevelmente a mensagem principal do filme.

Para mim entra no topo de filmes de ficção científica como “Contato”, “2001: uma Odisseia no Espaço”, “Contatos Imediatos do Terceiro Grau”, “Gattaca” e “A Árvore da Vida”.

Agora é esperar o ano acabar, e desejar que os sonhos para 2017 sejam na verdade previsões…

Resenha Episódio Piloto de Jornada nas Estrelas: A Jaula

Posted in artigos, Cinema, TV, e Vídeos, resenhas, TV with tags , , , , on Dezembro 13, 2016 by rsemente

Foi com uma grande surpresa que eu finalmente assisti o primeiro episódio da série audaciosamente responsável por levar mais pessoas à carreira de cientistas e engenheiros que nenhuma outra mídia jamais conseguiu.

A história que me levou a assistir esse episódio apenas agora é longa. Em meados da década de 2000 baixei esse episódio, mas não possui legendas, e nunca cheguei a assistir esse. A uns três anos quando testei a netflix por um mês, pensando na promessa de assistir algumas séries, mas as intempéries da vida não permitiram e a netflix não se manteve. Quando finalmente reassinei a netflix, na expectativa de assistir a série, não a encontrei mais. Cheguei até a reclamar e ligar para a netflix Brasil que me explicou ou que aconteceu (problemas de direitos de distribuição em cada pais).

Então o grande problema da terra ter apenas 24 horas se manteve e não consegui parar para procurar a série e assisti-la…o tempo passou e semana passada recebi a noticia de que a série tinha voltado a netflix!

Assisti o primeiro episódio despretensiosamente, mas fui surpreendido por um roteiro fantástico. Não foi a toa que a série foi aprovada e mantida no ar por três temporadas, apesar de ser sumariamente boicotada pela própria emissora por motivos desconhecidos.

O episódio conta a história de supostos sobreviventes de uma nave espacial cientifica desaparecida a 20 anos, ao qual seu pedido de resgate é detectado pela Enterprise (a nave principal da série). Ao chegar no planeta o Capitão da nave (que ainda não era o famoso Kirk) é atraído por uma armadilha e a verdade é revelada (não vou revelar aqui para não conter mais Spoilers).

O que se segue é uma batalha mental que pode ter inspirado dezenas de obras posteriores, apesar de acreditar que a ideia já tenha sido utilizada anteriormente (obs: não necessariamente devido a esse episódio, mas a outros episódios da série que utilizaram conceitos semelhantes) . “O Homem Que Tinha Tudo (1985)”, “Cidade das Sombras (1998)” e “Matrix (1999)” são alguns exemplos de obras que utilizam alguns conceitos utilizados nesse episódio.

Para ainda fechar com chave de ouro o episódio aborda temas sobre a natureza do espirito livre dos seres humanos, apresenta mulheres capazes de estarem de igual de igual para um homem, e apresenta uma trama cheia de reviravoltas brilhantes. É um episódio que me fez revisitar diversos questionamentos sobre a natureza humana.

Para uma história criada a mais de 50 anos, foi uma grande surpresa, e vale a pena assistir para ter um vislumbre de toda a genialidade do Gene Roddenberry, o eterno pai da série.

Cinco (ou mais) Séries Imperdíveis da Marvel feitas pela Netflix!

Posted in artigos, Cinema, Cinema, TV, e Vídeos, e Vídeos, Quadrinhos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on Junho 3, 2015 by rsemente

Depois do encerramento da segunda fase da Marvel (estou ignorando um pouco do Homem-Formiga), e a nova fase começar com várias séries televisivas em andamento (Agents of Shield, Agent Carter, Demolidor) e as vindouras séries (um possível spin-off de Agents of Shield com a Monchinbird-ou Roushinol, e as séries do netflix confirmadas Jessica Jones, Luke Cage, Punho de Ferro e os Defensores), o que vem depois é uma das grandes questões que todos estão se perguntando. Nisso tudo o rumor de uma série da netflix do Justiceiro me fez pensar “quais outras séries do Netflix seriam foda de se ver?”.

Nesse aspecto fiz esse exercício, considerando alguns fatores como não pensar em personagens que já apareceram nos filmes (tanto da Marvel, quanto da Fox e da Sony), e personagens que pertençam a Marvel.

Então vamos a lista de desejos:

Homem maquina: Como um grande fã de ficção cientifica e quadrinhos, um dos pesonagens que sempre me chamou atenção foi o homem-máquina, tanto quanto por sua personalidade forte, quanto por seus poderes, e nesse caso, por nunca ter participado de um super grupo por muito tempo. Sua relação com os robôs, em conjunto com a introdução de Ultron nos cinemas, permite a introdução de arcos do quadrinhos como a guerra dos robôs, que mostra ele apaixonado por Jocasta, uma robô com personalidade feminina criada por Ultron. Junto com sua personalidade humana querendo se tornar humano pode criar uma série com questionamentos dignos de Blade Runner e livros de Asimov.

machine man

Menção Honrosa 1: o Tocha-Humana original segue quase o mesmo esquema, mas gostaria de uma série na segunda guerra mundial, com os defensores originais, mas tudo isso contradiria o universo cinemático já estabelecido.

Tocha Humana

Cavaleiro Negro: um personagem clássico dos vingadores, que inclusive já foi líder do mesmo, e com um dos passados e dilemas mais trágicos da Marvel. Um cavaleiro imortal da Tabula Redonda, amaldiçoado com uma espada sanguinária, lutando para redimir sua alma poderiam ser uma base para uma série mostrando sua origem no passado, de forma realística como Game of Thrones, seriam algo muito foda. É claro que esqueceríamos seu pégasus pelo bom senso de tudo, mas magia negra, traições, e mortes sangrentas seriam demais.

cavaleiro negro

Hércules: Um dos personagens mais divertidos e poderosos da Marvel, fanfarrão, mulherengo e briguento, mas também com um passado trágico pronto para ser contado pela primeira vez da forma mais completa de todas, uma série contando seus 12 trabalhos, de uma forma completamente brutal, sanguinolenta e com criaturas gigantes e aterrorizantes, em um estilo parecido com a série Spartacus, seria absurdamente empolgante, isso é algo que espero desde que assisti o filme do Hércules com Lou Ferrino.

hercules

Capitã Marvel (Monica Rambeau): Novamente um caso de ficção cientifica só que agora acredito que poderia ser uma espacial. Poderia ser uma investigação com uma trama de invasão alienígena, onde ela partiria para o espaço tentar resolver o problema no espaço. Tudo bem que é algo que Não me lembro dela ter feito isso sozinha nos quadrinhos, mas poderia apresentar sagas estilo o Surfista Prateado (já que ele não está disponível…). Além do mais é uma personagem negra e uma das mais poderosas de todas, esquecida provavelmente por causa de sua etnia.

monica rambeau

Mulher-Hulk: A história de uma advogada que recebe uma transfusão de sangue de seu primo super poderoso e se torna uma super mulher verde… tudo bem que poderia ser uma série mais cômica do que realista (estilo Boston Legal, que tinha o James Spader/Ultron e o Eterno Capitão Kirk), mas seria bem legal, ver ela interagindo com o demolidor, justiceiro e outros personagens menores da Marvel, a e além do mais, ela é muito mais foda que o Deadpool, além deter quebrado a terceira barreira muito antes. Obs: vou ignorar o fato um fato que descobri recentemente que os direito do Hulk estão com a Universal, pois acredito que assim como foi feito com outros filmes que o personagem aparece, caso ela estiver no pacote do Hulk, a Marvel e Netflix poderia fazer um acordo para concretizar essa série megaboga.

she-hulk

Menção Honrosa 2: Uma mini série da Gata Negra poderia ser interessante, como um prelúdio de um filme do Homem-Aranha. Agora que o cabeça de teia faz parte do universo cinematográfico da Marvel seria interessante ver algo desse tipo. Sobre a história? Sei lá, algo bem missão impossível. E se a Felicia não estiver disponível, quem sabe usar a Hellcat ou a Tigra.

black cat hellcat

Menção Honrosa 3: Uma minissérie do Ghost Rider seria uma abordagem mais do que ideal para o personagem, mas para ficar longe do clichê (que provavelmente se o Justiceiro realmente for sair ela seria a escolha perfeita de combinação dos heróis), seria ótimo ver uma série de faroeste do ghost rider “original”!

   Ghost Rider

Robocop: Um ponto de vista pessoal

Posted in Cinema, TV, e Vídeos, resenhas with tags , , on Fevereiro 28, 2014 by rsemente
Olá pessoal, gostaria de apresentar uma camada do filme bem sutil que não foi abordada em nenhum lugar que tenha visto. Vou falar de uma experiência pessoal que me fez ver esse filme com outro ponto de vista.
robocop-joel-kinnaman-old-suit
OBS: COM SPOILERS!!!
Tenho um filho de 3 anos, e quando ele tinha 4 meses descobrimos uma doença grave no coração. Felizmente havia uma solução, uma arriscada operação no coração…os sentimentos que me assombraram naquele momento são indescritíveis. Mas, como vocês já devem ter deduzido, felizmente a cirurgia foi um sucesso.
Quando assisti o filme, com a expectativa mais merda possível, a experiência estava sendo “mediana”, mas de leve o Padilha foi construindo a relação do Murphy com a família, mas excepcionalmente com o filho, quando ele não fala com o menino mas fala com a esposa, a rejeição do filho quando vê pela primeira vez “aquela maquina” que se parece com meu filho.
Ainda depois, quando sua esposa tenta falar com ele na saída da delegacia e ele quase a atropela, mas a maquina começa a vasculhar os arquivos sobre aquela mulher e vê o próprio filho e detecta os sentimentos do filho, é o ponto de virada.
Ali meu coração apertou, só de sentir que aquele menino poderia estar sentido o que eu senti quando estive prestes a perder meu filho, essa dor que o Robocop poderia estar sentindo naquele momento, vendo o filho sofrer (de forma ampliada pelos analisador de emoções), foi o momento para ele finalmente sobrepujar a maquina e seus 2% de dopamina e ir investigar a cena da tentativa de homicido contra ele.
Novamente, quando ele analisa as gravações do próprio atentado, e vê que seu filho viu o pai ser carbonizado quase completamente, e ali ele começa sua vingança, é o ponto alto, onde temos a história de um Pai em busca de vingança pelo que fizeram com sua família. E ainda afirmo que essa camada não foi criada de acidentalmente.
E, finalmente, quando no topo do prédio e ele não consegue atirar no Steve Jobs, mas ao ameaçar a sua esposa e filho, ele finalmente consegue vencer a maquina e dar o tiro final.
robocop-movie-2014-poster

Iron Man 3 – O que o filme oculta…(Ou resenha e comentários)

Posted in Cinema, TV, e Vídeos, Quadrinhos with tags , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , on Abril 28, 2013 by rsemente

SPOILERS ESTÃO DEVIDAMENTE ESCONDIDOS

iron_man_3_official-wide

Olá pessoal,

A um tempo não posto nada aqui, mas hoje é especial. Iron Man é uma série de filmes que abriu a maior franquia dos cinemas da atualidade (Star Wars ainda não conta, pois ainda será ressuscitada).

Primeiro falarei sobre como foi o filme para mim.

O filme é foda, e apesar de ter visto quase todos os Trailers posso afirmar que o melhor não está no trailer, muitas revelações foram deixadas do lado de fora destas pérolas de spoilers.

Drama, interpretações, tecnologia, ação, aventura e comédia (é quase a receita das meninas super-poderosas), Todos esses aspectos não são melhores que os anteriores, mas muito melhores. E todos muito bem costurados.

De Robert Downey Jr. a Guy Pearce, e Gwyneth Paltrow a Don Cheadle, foram ótimos atores no filme, não que o filme de super heróis cobrasse deles uma atuação digna do Osca, mas pelo menos os dois primeiros foram cobrados a exaustão e se saíram muito bem.

A ação está 100% melhor que nos filmes anteriores, e até certo ponto exagerada (considerando uma lógica em termos da “realidade” do quadrinho), mas para o efeito diversão está ótimo.

As piadinhas continuam, no mesmo nível que dos filmes anteriores, e que é a principal característica que tornou o filme o que ele é: o sarcasmo brilhante do Tony Stark/Robert Dawney Jr. (em comparação com as piadinhas engraçaralhas do Homem Aranha está a anos luz de distancia).

Além disso tudo temos diversas reviravoltas (algumas nem um pouco previsíveis), outras nem tanto, mas que deixam o filme super divertido e emocionante.

Daqui pra frente alguns Spoilers, então se não assistiu pare e corra para o cinema…

 SELECIONE COM O MOUSE PARA LER A PARTE COM SPOILERS

Outros pontos positivos que achei foi a inventividade do Stark (ele não inventa apenas armaduras, mas outras coisas), e a resposta para grande pergunta: Por que ele não tira aqueles estilhaços do peito com cirurgia?

A tecnologia da armadura é fantástica, mas exceto pela aparição de dezenas de armaduras (como reveladas nos trailers), nenhuma nova armadura ultra-magnifica resolvedora de todos os problemas foi apresentada. Na verdade nenhuma foi muito bem aproveitada, execeto pela Mark 42.

Esta armadura e a melhor, por que pela primeira vez uma armaduras ganha um destaque tão grande que se torna quase um personagem próprio, sendo desenvolvida no início do filme e utilizada por ele até o ultimo momento do filme, culminando com sua destruição.

Agora o ponto mais controverso do filme é o fato da grande mudança no vilão mandarim, que no final se mostrou ser o Killian, misturando dois vilões em um. Isso foi muito sagaz e não se revelou ser algo estupido e leviano. Mas para os fãs dos quadrinho pode ser uma grande vaca sagrada, o maior vilão do Iron Man nos quadrinhos ser reduzido a um ator bêbado e decadente…

Aliado a isso temos que a motivação do vilão não corresponde a seus objetivos. Conquistar os Estados Unidos para se vingar do Tony? Nããooo combina. Sequestrar sua namorada pode até se justificar, mas até isso tem outra justificativa, e não apenas vingança.

Pelo que entendi, ela foi sequestrada para que ele trabalhasse em uma forma de estabilizar a formula extremis para se tornar mais segura e poderosa, não? Mas no fina não vi o vilão nem pedir isso exatamente.

Mas acredito que tudo isso tenha um porém.

TEORIA MODE ON: Acredito que o Killian tenha uma motivação maior, acredito que ele possa estar fazendo parte de alguma invasão alienígena (ou combate-la), e para isso precisaria do controle dos Estados Unidos. Isso combina com seu papo inicial para a Peppers de que o ser humano tinha um vazio no cérebro, o que permitia que a humanidade crescer e se tornar maior.

Assim tudo poderia fazer mais sentido, e juntando isso ao que sabemos de toda a franquia pode ser uma grande conspiração que culminará com os Vingadores 2 em 2015. TEORIA MODE OFF

ATENÇÃO, Tem Cena após os créditos!!!

E ai Nerds, o que acham?

Entendendo Prometheus (COM SPOILER)

Posted in artigos, Cinema, TV, e Vídeos, resenhas with tags , , , on Junho 21, 2012 by rsemente

Pois bem, assisti ontem esse grande filme de terror, ambientado em um cenário futurista (2093).

Quem viu o titulo precisa saber o que é Spoiler, eu vou contar detalhes sobre o filme, detalhes que estragarão sua experiência ao assiti-lo. Então se você ainda pretende ver o filme, vá e depois volte para aqui se quiser ver minhas opiniões (de merd..) sobre o filme.

O Prelúdio

Logo no inicio somos apresentados a um alien que fica em planeta e vê sua nave partindo, ele pega um recipiente e bebe um bagulho que o faz derreter, mas não é qualquer derretimento, suas células são destruídas e até seu DNA é destruído e dividido, caindo em uma cachoeira. Um dos detalhes quase imperceptíveis são que os DNA logo logo são transformados em células unicelulares.

Nessa cena, Ridley Scott nos mostra que os humanos foram evoluídos a partir do DNA deste alienígena, que caiu nas águas, gerou os primeiros organismos unicelulares, e estes já possuíam todas (ou quase todas) os cromossomos que nós humanos possuímos. Isso é confirmado quando os cientistas casam o DNA da cabeça com o nosso.

É provável que esta não tenha sido a única incursão dos alienígenas na Terra, e que eles possam ter guiado a evolução até gerar seres humanos ao passar dos milhares de anos (como a extinção dos dinossauros, evolução de uma espécie dominante indesejada). Outro fator que comprova isso são os pictogramas antigos do mapa estelar e dos gigantes apontando para as estrelas, confirmando que os alienígenas visitaram o início de cada civilização humana para que no dia que alcançássemos o espaço pudéssemos encontrar um de seus entrepostos de pesquisa.

O Fim dos Engenheiros

Até ai tudo bem, mas a cerca de 2000 anos atrás os alienígenas observaram uma coisa que não gostaram, e decidiram exterminar a humanidade. Esta coisa possivelmente foi o assassinato brutal de um de seus discípulos humanos (Jesus), e a dominância de um império amoral e belicoso (Roma). Sendo que alguma coisa deu errado, os alienígenas se infectaram com o vírus e acabaram todos mortos, e assim nós conseguimos sobreviver por tempo suficiente para alcançar as estrelas novamente no século XXI.

Um adendo: Gostaria de ver uma série animada sobre essa base de pesquisa dos Engenheiros, sera foda!

O Vírus “Alien”

Provavelmente nanomáquinas tecnorgânicas, este vírus pode ser programado pra diversos fins. O primeiro que vimos foi dividir o DNA de um ser vivo e a partir dele criar novos microorganismos primitivos, e possivelmente auxiliar a evolução destes organismos até a se tornarem humanos.

O Segundo uso é infectar os organismos e transformá-lo em uma maquina assassina com o objetivo de infectar outros indivíduos, sempre seguindo uma forma de infecção através da forma de reprodução do ultimo individuo infectado. Isso foi visto na infecção de vermes no chão da câmera com a cabeça gigante que tentaram parasitar os humanos, e ao conseguir tomaram controle do corpo do biólogo (mesmo estando praticamente morto) e tentou infectar mais indivíduos. Isto foi visto novamente na infecção do cientista Charlie Holloway, que por sua vez se reproduzir por Elizabeth Shaw (protagonista), que por sua vez infectou o engenheiro e se reproduziu dando origem a uma rainha alien (como mostra o infográfico a baixo).

Falando de rainha Alien, esta rainha alien será a responsável por colocar os ovos vistos em Alien o oitavo passageiro.

O Inconseqüente David

Primeiro gostaria de falar como esse personagem é foda, ele é praticamente o andróide de 2001 uma odisséia no espaço, mas com o nome do capitão da nave ao invés de Hall 9000, até sua voz parece monótona como a de Hall 9000, e também se mostra de alguma forma um vilão como em 2001.

O que mais me incomodou no filme foi a urgência em David encontrar uma forma de criar vida alienígena, o que me faz pensar em quem estaria dando ordens para ele de infectar Charlie. Seria o próprio Peter Wayland através dos sonhos, provavelmente dando uma ordem confusa e perigosa, que pôs em risco toda a missão e a própria vida de Wayland.

Os Engenheiros

Os engenheiros foram capazes de criar a espécie humana, mas quem os criou pode ser um mistério até para eles (vide o livro o Guia do mochileiro das galáxias e o restaurante no fim do universo). É fato que eles ficaram desgostosos com sua criação e decidiram exterminá-la, fato provado pelo massacre promovido pelo Engenheiro recém acordado e perceber que nós ainda éramos uma espécie belicosa, e sua perseverança em levantar vôo e destruir a terra, urgência pois provavelmente, mesmo com o abdomem explodido pela Alien rainha, ele  foi capaz de andar novamente até a nave e sentar na cadeira de pilotagem, mas morreu antes de conseguir levantar vôo novamente.

Outra coisa interessante é que provavelmente nem eles possuem a capacidade de comunicação mais rápida que a luz, levando-os a manter uma base próxima dos planetas estudados, 34.5 Anos-luz de distancia da terra, para pesquisar o andamento de suas pesquisas. Isso não justifica por que a humanidade nunca foi destruída nesses 2000 anos, tempo suficiente para a luz percorrer cerca de 5% do raio da via láctea e talvez chegar a outro entreposto dos Engenheiros, o que leva a ser válida a pergunta da Dr. Shaw “Por que eles não terminaram o serviço”. De duas uma, ou eles estão enfrentando algum outro problema (como uma falha dos aliens em escala galáctica) ou viram que a humanidade mudou (e boa parte seguiu os ensinamentos de um de seus aprendizes).

A Tecnologia

A tecnologia desse filme é muito bacana. Hoje em dia conseguimos ler de forma rudimentar os pensamentos de alguém, saber se está sonhando e que tipo de sonho, enviar informações visuais direto para o cérebro e outras coisas. Novas teorias de inteligência artificial nos aproximam de David rapidamente (principalmente se penarmos que o primeiro robô foi criado por volta da década de 60/70). A tecnologia da mesa de cirurgia é completamente viável até hoje em dia, pois médicos já fazem cirurgia a distancia, restando apenas a inteligência artificial para realizar o procedimento autonomamente, mas essa idéias nunca foi apresentada com tanto realismo. A nano-tecnologia já está começando a controlar nano máquinas para lançar medicamentos no ponto que eles são precisos ou destruir um tecido especifico. Tudo isso ganha pelo menos mais um ponto no filme.

Partes desnecessárias

O filme é quase perfeito, mas para mim tem algumas pequenas cenas desnecessárias, vamos a elas:

A primeira que me vem a cabeça é a morte da personagem de Cherlize Teron, de forma bem exagerada e apenas para satisfazer a idéia de morte ao vilão (e no final ela não é nem exatamente uma vilã! E como não mostrou o corpo pode ainda estar viva). A segunda foi a batalha do Alien-Fifield, que ajuda a fornecer apenas mais uma nova forma para o alien.

Conclusão

O filme é quase perfeito, ficando apenas uma atitude ou outra não realista (como quando você se perde evita se locomover para não se perder mais e não ficar rodando em círculos correndo o risco de se cansar e piorar a situação), ou cena gratuita de ação para animar as coisas (como o alien mutantes no traje espacial que vai até a nave para fazer só deus sabe o que).

O enredo é muito bom, e se Ridley Scott já possuía boa parte dessas idéias quando fez Alien o Oitavo passageiro, o filme ganha outro nível, se não pode melhorar ainda mais por não fazer uma história confusa que não explicasse nada e queimasse a franquia para sempre.

Com arrecadação de 225 milhões e custo de 130, e o filme deixando um final com possibilidade de seqüência, mas que não prejudica de maneira nenhum o filme, pois pode ser encarado como um daqueles finais aberto, é provável que a mesma ocorra, mas só espero que ocorra antes de 20 anos!