Arquivo de aventura

A Curiosidade Matou o Astronauta (Aventura de Space Dragon)

Posted in artigos with tags , , , , on Agosto 21, 2012 by rsemente

Pois é pessoal, venho lhes trazer uma aventura para o mais novo RPG nacional, o Space Dragon.

É uma aventura para personagens de primeiro nível para um cenário que estou construindo.

A Curiosidade Matou o Astronauta (BAIXE AQUI)

Ela foi inspirada no recente grande acontecimento da exploração espacial, o sucesso do pouso da sonda robótica Curiosity.

Há e se vocês não forem jogadores não leiam esse artigo antes de consultar seu mestre e ter certeza que ele não a utilizará!

Espero que gostem.

Iniciativa GURPS Aprimorada: Hatzegopteryx

Posted in criaturas with tags , , , , , , on Junho 29, 2010 by rsemente

Está vindo ai a Iniciativa GURPS Aprimorada. Com o Lançamento de GURPS 4 Edição no RPGCon 2010 era interessante a apresentação adequada do produto no evento, não apenas vende-lo sem nenhum joguinho. Para isso o D3 chamou a equipe da Iniciativa GURPS (que você também pode fazer parte) e sugeriu que fizéssemos uma aventura.

Nós topamos o desafio, e estamos preparando uma aventura bem interessante. Alguns detalhes podem ser achados em alguns outros blogs participantes da iniciativa (veja mais aqui e aqui), mas aqui nos Pergaminhos Dourados apresentaremos uma das criaturas que serão encontradas na aventura.

Hatzegopteryx

Essa criatura foi descoberta em 2002, através de um fóssil incompleto com o crânio, o úmero esquerdo, e outros restos fossilizados. Analisando esses restos do pterossauro foi estimada uma envergadura de até 12 metros, e que viveu a 65 milhões de anos atrás. O comprimento estimado de seu crânio foi de 2,5 metros!!!

ST: 8-10
DX: 14
IQ: 3
HT: 12-14

Ponto de vida: 10
Velocidade/Esquiva: 12/10
DR: 0
Dano: 1d Corte
Alcance: Perto, 1

Tamanho: 4 (envergadura, 2 de altura em terra)
Peso: 120 kg
Sentidos: visão 16

Gripe Suína, fim do mundo e RPG!

Posted in artigos, cenário, Devaneios with tags , , , , , , , on Maio 1, 2009 by rsemente

Apresentamos hoje alguma informação (cópiada é claro) sobre a gripe suína e adaptação de doenças globais para o RPG.

[Wikipédia mode ON]

Bonitinho o Bichinho não?

Bonitinho o Bichinho não?

Gripe suína – é uma doença infecto-contagiosa ocasionada por uma variante do vírus influenza A H1N1.

Também denominada Gripe Mexicana,[3] Gripe Norte-Americana,[4] Influenza norte-americana[5] ou Nova Gripe. [3]

A transmissão pode ocorrer pelo contato com animais infectados (porco-homem) e também entre humanos (homem-homem). Até o momento não foi registrado nenhum caso de contaminação por contato com animais [4] mas somente pelo contato entre humanos.

O consumo de carne de porco não acarreta doença, uma vez que o vírus é inativado pelo calor. Esta afecção está sendo considerada epidêmica no México, onde o governo já anunciou 149 mortes confirmadas causadas pelo H1N1 e 1600 casos suspeitos[6], levando a Organização Mundial da Saúde a declarar que a doença é uma “emergência na saúde pública internacional” com grandes chances de tornar-se uma pandemia.[7] [8] Continuar a ler

Idéias para aventuras Parte 1

Posted in dicas de mestre with tags , , , , , on Fevereiro 23, 2009 by rsemente

Se toda semana, quando a falta de imaginação bate  a porta de sua mente, e você faz a mesma pergunta: O que vou mestrar para aqueles jogadores? não se preocupe, a resposta está aqui.

Esta é uma série de matérias que trará ganchos de aventuras e dicas para planeja-la. Essas idéias tentarão ser ao maximo inusitadas, para prender seus jogadores em sua mesa. Tentarei trazer a iéias para o decorrer da aventura em três tópicos: Iniciante, Heróico e Épico.

A idéia também poderá conter mutiplas escolhas, podendo se adequar a mais estilos de cenários e jogos. Infelizmente nem tudo são flores, e essas idéias não traz a aventura propriamente dita, deixando o mestre com o trabalho de decidir e criar seus encontros e desafios.

Agora sem mais delongas vamos a primeira idéia:

O Ovo

Um misterioso homem contrata os aventureiros para resgatar um valioso item de um tesouro em um local antigo e abandonado, recebendo um grande adiantamento. Após passar por diversas desaventuras chegam ao tesouro e descobrem que o item é um ovo de dragão. Agora e posse do valioso item, eles tem a difícil escolha de entregar o ovo para um estranho, destruí-lo ou criá-lo.

1ª Opção: Os hérois decidem entregar o ovo de dragão para o misterioso homem, que na verdade é um cavaleiro maligno, em busca de um dragão para poder se tornar um cavaleiro dragão a serviço das forças do mal. Cabe aos heróis descobrirem isso e impedi-lo de se tornar um novo perigo.

2ª Opção: Depois dos heróis não retornarem com o Ovo (seja por terem destruído ou levado consigo), o misterioso homem, nesse caso um cavaleiro benigno ou maligno, em busca de um dragão para poder se tornar um cavaleiro dragão, inicia uma caçada para que os aventureiros prestem conta do pedido e do adiantamento.

.

Justificativa: O Cavaleiro não irá sozinho por que após matar o dragão (sozinho ou em grupo), ou tentar vingar a morte do dragão, foi amaldiçoados para não entrar no lugar e resgatar ele o ovo.

.

O local: A aventura pode acontecer em qualquer a caverna, masmorra ou ruína que o mestre desejar (ou que uma aventura antiga descrever)

.

As desaventuras

Iniciante: Um grupo de bandoleiros pretende usar o local e esconderijo, e os aventureiros tem que derrota-los ou chegar ao local primeiro.

Heróica: Uma tribo de selvagens humanóides (orcs, gnols,  reside nas proximidades, e será impossivel chegar ao local sem encontrar com elas, que acabam por caça-los impiedosamente

Épica: Um fantasma de um dragão começa a sombrar o grupo, acabando por enfrenta-los face a face.

.

O ovo: O ovo de dragão pode ser de um dragão benigno ou maligno (preferencialmente um dragão maligno). Em ambos os caso, mesmo que o contratante seja de tendencia oposta ao do dragão, ele terá a chance de anular o mal ou bem do filhote, e não gostará de receber a encomenda contratada.

Ponto cego: O ponto de vista que não se viu

Posted in dicas de mestre with tags , , , , , , on Novembro 7, 2008 by rsemente

Cegos, mas perigosos.

Cego, mas nem tanto

Lendo os dois artigos do Pf. Valberto, “Sessão ponto de vista: ser power ou não ser power” e “Sesão ponto de vista – segunda parte – o outro lado”, ao ir comentar o artigo o post ficou tão grande que imaginei um terceiro ponto de vista: A mistura dos dois!

Não pretendo aqui ser tão brilhante como Valberto, mas apenas uma forma de comentário mais avançada. Também não pretendo fazer isso de novo, mas se surgir a idéia não vou recuar!

Para resumir os dois artigos falam daquela época onde tramas de salvar a filha do fazendeiro já eram uma grande emoção, e o outro mostra os tempos atuais onde salvar a filha de um deus (ou em alguns casos o próprio deus) é o que torna a aventura interessante, ou seja, a chance de serem Lendários com uma tacada!

Os dois artigos são muito bons, e realmente os dois pontos de vista são validos. Mas um terceiro ponto de vista pode ser criado, principalmente como fonte de apimentar um dos dois pontos de vista.

Imagine aquele grupo de jogadores que está se dispersando de sua mesa, as campanhas estão sem graça, e muitos começam a faltar. Então você pode simplesmente tornar aquele plot “chato” que estava expulsando os jogadores de sua mesa em um verdadeiro épico! Ou então os jogadores após salvar 2d4 reinos então já se perguntando: qual é o próximo reino que salvaremos? E surge aquela missão ralé que irá fazer todos se entre olharem e após a primeira hora começam a perceber que o buraco é mais em baixo. Nos dois casos você tem uma boa chance de atrair a atenção deles.

A mistura deles pode ser muito boa. Como exemplo mais concreto imagine um grupo de 10 nível que sai para salvar a princesa do reino, todos já se perguntam: Vamos ter que despachar um bando de seqüestradores bunda moles? E diante do percurso se deparam com uma trama onde, só pra apimentar, a própria princesa aderiu a um culto maligno e planeja ressuscitar um deus/deusa maligno através de seu próprio sacrifício! (Para quem não se lembra essa trama é similar ao filme “Conan, O Destruidor”).

M. Night Shyamalan, o mestre das reviravoltas nas tramas

M. Night Shyamalan, o mestre das reviravoltas nas tramas

Começar com um conceito simples, e quebrá-lo em uma trama mais aterrorizante é juntar o melhor dos dois mundos! Na verdade o “Plot twist” (reviravolta da trama) é o que faz os telespectadores gostarem ou não de um filme ou livro. Imagine Senhor dos Anéis se durante moria eles tivessem fugido ou destruído o Balrog, e durante o ataque dos urukrai, eles tivessem derrotados todos os orcs, e rumado direto para os portões de Mordor, e através de muita ação, conseguido jogar o anel no vulcão onde ele foi forjado! Uma trama cheia de ação, mas com pouca emoção.

Acho que esse é o maior problema de muitas aventuras épicas do RPG atualmente, não há reviravolta. Se acharem que apenas usar os poderes dos personagens em situações desafiadoras em combate, sem nenhuma reviravolta, é o divertido em uma aventura, posso dizer que adoraria a Libertação de Valkaria, mas passar por 20 Dungeons/desafios sem nenhuma trama real, essa aventura passou despercebida por mim, e semana passada quando tive na casa de um primo e vi a aventura em cima da cama, não me dei ao esforço de folheá-la.

Por isso, sempre que sentir que as coisas não estão dando certo na campanha, cria algo que acorde os jogadores, o surgimento de um traidor (mesmo que inicialmente ele não tenha sido elaborado para isso), a descoberta que o vilão está fazendo o que faz apenas para salvar o mundo de um mal maior, e aquele reino que eles acabaram de salvar possui uma economia baseada em minas de metais onde escravos são usados sem nenhum pudor (mas escondidos da sociedade para não transparecer os “ideais humanitários”). Essas tramas são abordadas aos montes nos filmes e outros meios, e sabendo disso você pode tentar detectá-las para usar em suas aventuras. Mas tome cuidado, daqui pra frente pode parecer que os filmes não tenham mais a mesma graça!