Arquivo de personagem

D&D 5E em português de Graça

Posted in Notícia, personagens, regras with tags , , , , , on Janeiro 20, 2016 by rsemente
capa 1

A capa da versão nacional!

Olá a todos!

Mais uma matéria de notícia velha, mas que para mim é novidade, um material gratuito de D&D 5E, que não acompanhei nada.

Na verdade o titulo é um pouco sensacionalista e deveria ser: Regras Básicas para D&D 5E para jogadores em português e de graça feito pela Wizards of the Coast, e traduzido pelo pessoal do grupo do Facebook D&D Next.

Os links para baixar o manual básico são:

http://www.4shared.com/postDownload/Oca8Zj2ice/DD_5E_-_Regras_Bsicas_para_Jog.html

E as versões em ingles, que também te o manual do mestre, com alguns mosntros:

http://media.wizards.com/2015/downloads/dnd/BasicRules_Playerv3.4.pdf

http://media.wizards.com/2015/downloads/dnd/DMBasicRules.pdf

Aqui você também encontra a ficha editável, com um personagem já incluso (veja a baixo).

D_and_D_5th_-_Ficha_Traduzida_e_Editavel

Nessa ficha coloquei Heödred, que publiquei na matéria análoga de GURPS 4E. E também fiz ele para D&D 5E (mas sem link para materiais e tal).

E fiquem de olho no blog que em breve vou colocar aqui o conto que prometi baseado no mapa que coloquei da nova coluna, os mapas draconicos.

capa 2.png

E a “capa” da versão america.

Commalinus Iron Wood

Posted in artigos, personagens with tags , , , , , , , , , , , on Dezembro 30, 2015 by rsemente

Personagem para GURPS 4E Velho Oeste

commalinus 2.0

Este é um personagem pelo qual tenho grande apreço, foi meu primeiro personagem pra uma campanha de RPG após mais de dois anos sem jogar nada. O personagem foi criado tendo apenas alguns detalhes sobre a campanha, como seria GURPS 4E, 150 pontos (40 de desvantagens e -5 peculiaridades), e ambientada em 1867, chamada depois de The Last Frontier.

A Ficha inicial pode ser encontrada logo abaixo – acho (a ficha mais antiga que encontrei tinha 163 pontos, então removi alguns para dar 153). Fiz uma boa história (que se encontra mais abaixo), por isso ganhei mais 3 pontos.

O personagem foi fortemente baseado no Jonah Hex da DC, com as maiores diferenças que vestia preto (:P). Inclusive possuía a mesma aparência, mas se fosse recriar hoje, seria um pouco diferente, com a desfiguração de todo o maxilar inferior e não de metade do rosto (ilustrei isso na imagem a cima).

O mais legal desse personagem é que ao longo do jogo ele foi se moldando em algo completamente diferente do personagem do quadrinho (não tão diferente), até pela diferença da campanha que mostrarei em futuros artigos sobre a mesma. Isso fez com que eu começasse a escrever as aventuras sobre o ponto de vista dele em formato de pequenos contos (como se escritas pelo próprio personagem), o que gerou uns 10 contos, que postarei em matérias futuras.

Obs: Esse personagem tem um pequeno “easter egg”, se alguém descobrir e comentar eu revelo.

Ficha em PDF de Commalinus Iron Wood em 1987

cammalinus frente 1

cammalinus costas 1

História

1840 – Nasce no Kansas.

1855 – Começa o Kansas sangrento. Foge da fazenda de seu pai no Kansas.

1855 – Entra para o grupo de abolicionistas de John Brow.

1856 – Batalha de Osawatomie.

1859 – Consegue fugir após a derrota de John Brown.

1860 – Se alista ao exército da união.

1861 – Começa guerra civil

1864 – Rosto desfigurado. Fica em recuperação até o fim da guerra.

1865 – Fim da guerra civil. Matou sua esposa e amante.

1867 – Dias atuais. Compra do Alaska.

Em 1840 nasce Commalinus, filho de um fazendeiro escravista. Ainda quando jovem foi pego na cama com uma escrava eu foi chicoteada pelo seu pai, e vendida logo em seguida. Quando a guerra do Kansas Sangrento começa, inicialmente com pequenas escaramuças com pequenas baixas, ele não concorda com a escravidão e liberta escravos de seu pai, fugindo com eles.

Assim, em 1855, ele entra para o grupo de antiescravistas de John Brown, chegando a participar em 1856 da batalha de Osawatomie. Em 1859 ele participa do ataque de Harpers Ferry e consegue fugir após a derrota do grupo e prisão de John Brow, levando com ele as armas que até hoje carrega.

Em 1860 ele retorna para o Kansas após a morte do pai, herda sua fazenda e no final do ano se casa com uma moça local. Commalinus não se adaptou bem a vida da fazenda, e quando as movimentações de recrutamento durante as tensões pré-guerra civil começaram, ele entra para o exercito da união deixando sua esposa a cuidar de sua fazenda.

Durante a guerra ele galgou pouco a pouco os níveis hierárquicos do exercito da união, mas como teve uma criação mais próxima ao sul, sempre manteve um código de honra na batalha, isso o levou em 1864 a um trágico desfecho de sua carreira militar.

Quase ao final da guerra, quando seu oficial mandou a ordem para que seu pelotão utilizasse uma gatling contra solados inimigos que haviam se rendido, ele tentou impedir o massacre, o que fez o oficial grudar seu rosto na gatling enquanto massacrava os derrotados como punição, queimando e desfigurando seu rosto.

Em sua longa recuperação, e com metade de um hediondo rosto, ele foi dispensado, e retornou para casa em 1865, apenas para descobrir que sua esposa estava com outro. Durante a raiva ele foi matar o traidor, sua esposa tentou protegê-lo e morreu junto, os dois com um único tiro de sua colt dragon.

Foi preso e durante o julgamento foi parcialmente inocentado, mas não em sem indenizar a família das vitimas com o dinheiro da venda de sua fazenda. Mas o pior dano foi sua alma, que agora, assim como seu rosto, havia morrido pela metade.

Adaptando a Primeira Era para OD: Raças (Parte 3)

Posted in cenário, raças with tags , , , , , , , , , , , , , , , , on Abril 19, 2012 by rsemente

Hoje vamos adaptar as raças da primeira era de senhor dos anéis para OD (Old Dragon). Bem na verdade vamos adaptar as raças de OD para a primeira era, devido a alguns problemas que vamos ver a seguir.

As raças do mundo de Tolkien são as mais clássicas possíveis: Humanos, Elfos, Anões e Halfligs/Hobbits. Vamos falar uma por uma e suas possibilidades.

Humanos

Humanos na obra de Tolkien os humanos quase sempre foram guerreiros, e alguns nobres (sem classe no OD – talvez tenhamos que remediar isso futuramente), mas isso não significa que todos devam ser guerreiros. Humanos ladinos apesar de não serem apresentados da forma clássica devem existir (assim como existem hobbtis ladinos), como Aragorn que é o ranger (e apresenta várias habilidades de furtividade e caça). Como falei na matéria passada, se colocarmos humanos com uma linhagem Maiar (assim como Melian gerou Luthien) ele poderá ser qualquer outra classe conjuradora sem problema. Os humanos de Tolkien apresentam todos os alinhamentos possíveis sem restrição.

Elfos

Elfos geralmente são guerreiros ou clérigos, existindo vários exemplos disso nos romances, sem nenhuma restrição. Já elfos magos existem poucos, mas Luthien pode ser considerada uma maga com pegada de barda (uma espécie de especialização). Quanto a um elfo “ladrão” é mais difícil, as os elfos ranges podem ser todos exemplos desse caso (poucos devem se tornar assassinos). Os elfos da primeira era geralmente são ordeiros ou neutros, mas existe um “elfo negro” que com certeza tem um alinhamento caótico.

Hobbits

Já os hobbits na primeira era são mais complicados, pois nunca foi abordada a existência deles nessa era. O relato mais antigo a eles são algumas alusões a eles no inicio da primeira era. Mas apesar disso não impossível de existir, e pode ficar ao cargo do mestre apresentar essa raridade, confundindo-os com crianças ou anões vindas do estremo oriente. Suas classes geralmente seriam guerreiros ou ladrões, mas um hobbit com uma missão divina é bem plausível, e um com poderes mágicos pode ser um descendente de Maiar. Seus alinhamentos poderiam ser os mais variados, apesar da maioria tender ao neutro.

Anões

Esses em sua maioria são guerreiros mesmos, apesar de na primeira era existir exemplos de anões ladrões. Já clérigos e magos é uma situação mais complicada, pois nos romances eles nunca soltam magias, se mostram forjadores de enorme habilidade, podendo seus itens sim causarem efeitos mágicos. Então ao interpretar um anão mago/clérigo jóias, armas e armaduras podem apresentar características mágicas, como o aprisionamento da luz da manhã em uma jóia que faz com que quando liberada confunda os inimigos (um exemplo de leque cromático). Os anões geralmente são bem honrados, mas diversas vezes sua honra exagerada é distorcida e os fazem caóticos.

Adaptando a Primeira Era (Parte 2)

Posted in adaptações, cenário with tags , , , , , , , , , , on Março 17, 2012 by rsemente

Continuaremos hoje com a adaptação da Primeira Era da Terra Média para RPG. Na verdade começaremos a adaptar pra valer hoje, no artigo passado apenas resumi a história antes da primeira era.

Primeiro vamos a decisão de qual sistema utilizaremos para o cenário. Essa escolha na verdade consiste em poucos aspectos: simplicidade e pedido de meu grupo de jogo.

Eu ficaria bastante tentado a escolher D&D 3E, mas a simplicidade não é a mais adequada (mesmo que acredite dominar o sistema o suficiente para tornar esse bastante simples esse feito). D&D 4E ficaria fora das possibilidades simplesmente por gosto pessoal, e também por se encaixar muito pouco no cenário (um pouco mais cru e com menos efeitos especiais que D&D 4E). E finalmente a escolha: o Old Dragon, que possui tudo que é importante para o jogo, sem excessos, e um dos jogadores pede incessantemente!

Então, como agora temos o sistema podemos pensar na adaptação em si.

Criação de personagens: Classes

Nas obras de Tolkien existem poucos arquétipos disponíveis em comparação aos disponíveis pelas novas edições, mas existem quase todos os que são apresentados em edições mais antigas, incluindo retroclones.

Começando pelo Hobbit temos o mago “humano”, o guerreiro anão (e 13 de uma vez), e o halfling ladrão, também podemos colocar nesse grupo o arqueiro humano. Em senhor dos anéis temos a adição de halflings guerreiros, humanos rangers, um elfo arqueiro, humano guerreiro, além de um elfo “clérigo” (Glorfindel), e um humano paladino.

No Simalrilion os arquétipos podem ser considerados ainda mais simples, com guerreiros humanos, seus épicos elfos guerreiros, elfos artífices, e pelo menos uma barda ou feiticeira élfica (Luthien).

Luthien: Colocando um Deus para dormir.

Como visto a utilização de ladrões e guerreiros é bem trivial, mas a de magos não, e de clérigos muito menos.

Os magos no mundo de Arda quase sempre são relacionados aos Maiar. Alguns elfos conseguem ter poderes mágicos, mas quase sempre devido a alguma linhagem Maiar (como é o caso de Luthien que é filha de Melian). Então por que não seria a mesma coisa com as outras raças?

Caso os jogadores queiram ser magos, deixe, diga que suas mães ou pais são Maires (Como Tom Bombadil) ou até Valares (como Ulmo, que não é casado), pode ser desde um menor que eles conheceram e vive em alguma região protegida como Melian e Doriath, ou como um maior que gerou o personagem em uma noite e depois o abandonou (bem ao estilo grego). Quanto a grimórios creio que é uma idéia que podemos abandonar, e transformar todos os usuários de magia como feiticeiros.

Quanto ao clericato creio que também é bem simples. Relacione cada magia a um Maiar ou Valar, e as magias serão simplesmente o atendimento do apelo aos personagens. Associe vento a mawe, fogo e terra Aule, água a Ulmo, luz e proteção a Varda, ajuda e combate Orome ou Tulkas, cura a Nienna e assim por diante. Faça tudo de forma bem épica, de modo que os elementos e efeitos como imagens apresentem a forma do deus, ou espíritos menores da própria divindade surjam para ajudar diretamente (como águias para Maew, plantas para Yavanna…). Isso fará com que o personagem seja bastante respeitado pelo grupo e NPCs, pelo poder e raridade.

Glorfindel: Magia clerical!

OMNI Origens

Posted in artigos with tags , , , , , on Outubro 8, 2010 by rsemente

Como falei, eu mudei de certa forma o escopo inicial do projeto. Mas isso foi duplamente bom!

Primeiro, creio que agora tenho “em mãos” um sistema mais inovador e mais divertido, usando regras do poker Texas Holde’n. Segundo a versão 0.1 está pronta!

Sim OMNI está pronto!!!

Para ver o resultado do sistema, basta clicar aqui:

https://docs.google.com/document/pub?id=1cPRCuSkVhoenW1A8wjZ8XQJKUjmN_D6m3cUnPmjLKTQ

Essa versão do jogo que chamei de OMNI Origens, se passa 200 anos antes do OMNI que descrevi anteriormente. Algumas características do cenário do jogo:

  • Tudo se passa na Via Láctea (nossa galáxia), e não no universo todo.
  • Outra redução é o sistema de naves, ele simplesmente não existe nessa versão, isso por que as naves nessa época são fracas em comparação aos celestiais e aos Exars.
  • O nome do inimigo agora é “Exars”, nome que re-batizei a Horda, pois inicialmente só lembrei da Horda do universo de He-Man, mas me lembraram da Horda de WoW e para os jogadores – que são muitos- pegaria muito mal.
  • Temos quatro espécies na Via Láctea, Humanos e Gondreds, e duas novas, Lumens e Aurans. Os detalhes sobre elas ainda estão sendo desenvolvidos, espero ajuda de vocês.

Ficha de personagem:

https://docs.google.com/document/edit?id=1-HtDk2-wCG_QkI8M3uSI2lxRtRARfiyPqyGt2tQr98Q&hl=en

Também estou tentando desenvolver um escudo para o mestre, e um compêndio de ganchos para aventura.

Enquanto isso, leiam (pois o texto é bastante curto), e em breve estarei fazendo um Playtest, e colocarei aqui o resultado da sessão e as alterações do sistema.

 

 

Pergaminho: O mago universal

Posted in personagens with tags , , , , , , , , on Abril 27, 2009 by rsemente

Pergaminho era um jovem sem nome nas ruas de uma cidade imunda qualquer (quem sabe era Rygar?). Certo dia enquanto invadia uma torre em busca de comida ou algo de valor que pudesse trocar em troca da mesma encontrou o artefato mais poderoso de todos: O Pergaminho Dourado.

pergaminho

O Pergaminho

Continuar a ler

Gurps 4ª Edição português de graça

Posted in Equipamento, Notícia, personagens, regras with tags , , , , , , , on Fevereiro 5, 2009 by rsemente

Além de velha essa notícia esta com titulo pra lá de sensacionalista, e deveria ser: Gurps 4ª Edição Lite português de graça pela Steve Jackson Games (traduzido pela devir). Mas eu descobri agora (em janeiro) :(, no link da rede RPG, apesar desse ser o acontecimento que permitiu essa matéria, não é o motivo principal.

O motivo dessa matéria é renovar a existência desse material, visto que o interesse do RPGistas brasileiros por GURPS ainda é grande, como indica as várias matérias recentes sobre GURPS:  Clérigos para GURPS, personagens de GURPS sendo lançados constantemente como o GURPS Espionagem Espião, [Opnião Pessoal] Qual é o melhor sistema?, BOMBA: Conversa aberta com a Steve Jackson Games, Nova campanha de Gurps em Acaraú [literalmente], Precisa-se de mestre de Gurps (remunerado), ZBCast 003 – GURPS,[ G u r p s ] jogada de defesa, Clérigos para GURPS. A maioria são lá do zona neutra, mas e dai, mostra que tem gente interessada em GURPS. Fato louvável mesmo após anos sem lançamento, e o domínio do um sistema.

O segundo motivo é que agora tenho base para lançar material em GURPS 4e, que mesmo sabendo inglês, e tendo acesso a livros de GURPS de amigos meus, não tive coragem de encarar a prender o sistema todo em inglês.

Heordred e Sua Lança-espada

Os links que se podem baixá-lo é:

http://e23.sjgames.com/item.html?id=SJG37-1005

Mas também encontrei o material aqui:

http://index.rpg.net/display-entry.phtml?editionid=1429

http://marlonteske.multiply.com/video/item/12

http://www.rpg.supernemo.com.br/

Para não deixar essa notícia sem utilidade nenhuma, irei apresentar a ficha do primeiro personagem que fiz usando esse manual e uma arma nova:

Heodred, o caçador de dragões (pontos 100)

Atributos (80)

ST 13 (30)

DX 11 (20)

IQ 11 (20)

HT 11 (10)

Vantagens (19)

Reflexos em combate (15)

Destemor x 2 (4)

Desvantagens (-40)

Impulsividade -10

Excesso de confiança -5

Senso de dever: Grupo de aventuras -5

Honestidade -10

Código de honra: cavaleiro -10

Peculiaridades (-5)

Dá nome a suas armas: a atual, uma lança espada, se chama Bradante -1

Adora ver mapas e imaginar onde os dragões estão escondidos -1

Gosta de caçar aves dizendo que é como matar dragões -1

Grito de guerra: Ao combate!!! -1

Gosta de falar com sua arma: Vamos destroçá-lo Bradante-1

Dano: GDP: 1d BAL: 2d-1

Carga Basica: 17 kg

Velocidade Básica: 5,5

Deslocamento base: 5 (-1 carga)

Esquiva: 9 (-1 carga)

Aparar: 11

RD: 3

Pericias (46)

Conhecimento do terreno  11 (1)

Primeiros socorros 12 (2)

Caminhada  12 (2)

Diplomacia 10 (4)

Intimidação 11 (2)

Salto  11 (1)

Liderança 12 (8 )

Armas de Haste 14 (12)

Lança 10 (1)

Bastão 11 (2)

Espadas de lamina larga 10 (1)

Cavalgar 12 (4)

Tática 12 (8 )

Equipamentos:

Lança Espada, Loriga de Escamas

Nova arma:

Arma de hastes (DX-5)

Lança-espada    Bal +2 corte         $ 700       3 kg          10++

————– ou      GDP +2 Perf           —                —             10+

+ = requer duas mãos para usar.

++  = requer duas mãos para usar e quando usada desprepara, a não ser que tenha ST 1,5 vezes maior que a força indicada.