Archive for the campanha Category

Googlewave, RPG, o Universo e Tudo Mais!

Posted in campanha, Notícia, promoção with tags , , , , , on Dezembro 14, 2009 by rsemente

É isso ai galera, o Googlewave chegou, e para quem não sabe é uma espécie de e-mail e mensager juntos, que grava toda a mensagem, permite ver a escrita de um texto em tempo real, ver o histórico da conversa, alterar mensagens anteriores, criar listas, adicionar utilitários (imagens, mapas, dados…).

Em termos de Texto ele é um aplicativo completo, e, se duvidar, possui alguma ferramenta para áudio e vídeo, completando com sucesso a gama de ferramentas para atividades sociais.

Mas surge a duvida: Para quem já usa e-mail, e outro mensager por que complicaria a vida com mais uma ferramenta?

A resposta é pra nada.

A não ser que você precise de ferramentas ainda mais poderosas, para executar alguma atividade em grupo pela internet que necessite de maior coordenação e uso de ferramentas auxiliares. E uma dessas atividades é o RPG.

Exceto por mapas dinâmicos, como no Fantasy Ground, tudo pode ser feito no GoogleWave. Usando planilhas do Google Docs, podemos apresentar as fichas dos personagens jogadores. Usando bots de dados rolamos os mais diversos tipos de dados e tipos de rolamentos (sucesso por dado individual, somatório…).

Diante dessas opções eu decidi iniciar uma campanha de OMNI nessa plataforma, para prelúdio a qualquer momento, e inicio do jogo em si em 2010 9ainda bem que faltam menos de um mês para isso 🙂 ). Então usando a mais moderna ferramenta poderemos jogar o cenário de ficção científica mais aloprado que existe.

Agora você deve estar se perguntando: Como faço pra ter um desses e jogar OMNI?

A resposta é peça um aqui!*

Eu Rodrigo Semente, do Pergaminhos Dourados, estou distribuindo convites do GoogleWave. Não sei como será a demanda para obtenção desses convites, mas caso a demanda for alta os leitores mais assíduos terão prioridade, ou seja comentários.

Então entre nessa onda e jogue OMNI.

EXTRA: Para quem já tem GoogleWave e quer jogar a campanha basta adicionar o meu wave: rssemente@googlewave.com

*Com um comentário, deixando o e-mail no campo de e-mail, não no corpo do comentário.

Anúncios

O Diário do Princípe Kobold Mago (parte 1)

Posted in campanha, personagens with tags , , , on Setembro 16, 2009 by rsemente

7 de Setembro voltei a jogar D&D 3.5, segundo jogo após uma seca de meses sem final de semana ( o primeiro foi um one-shot de Gantz para GURPS). Sento na mesa com jogadores de sempre, já com seus personages e histórias em andamento e começo a imaginar o que fazer. Sem muita imaginação o grupo pede um mago, pois está sem nenhum. E a raça? e o estilo do personagem? Ouço nas conversas que o pessoal está metido, de forma pacifica, com uma comunidade Kobold (e isso existe?).

KoboldEntão por que não um kobold?

O mestre disse que é legal ser um kobold então vamos lá. Faço Thard, um kobold mago de terceiro nível, egoísta (caótico e neutro). Com a pontuação de 36 pontos nos atributos não há como o personagem ficar fraco (inteligência 18). Para adicionar o mestre tem uma tabela de nobreza, onde se joga 1d100, jogo resultado: 100! então sou um príncipe kobold mago!

Personagem pronto, começa a aventura. Aqui começa o diário desse personagem inusitado:

” Após calcular os tributos para os simpáticos ogros que invadiam nossa cavernas, fui praticar magia. Os outros lideres da comunidade trabalhavam inutilmente, como sempre: Um Kobold crescido (ainda preciso checar se ele é um kobold), derrotou o líder de guerra em combate, mas só faz coçar o saco! O Líder mais experiente, passa o dia todo batizando as ninhadas de Kobolds! afff

Um dos conselheiros me chama para encontrar mensageiros da superfície, querem falar com o responsável pelo nosso rico tesouro!

Um anão e um elfo são os lideres da comitiva, e, resumidamente, desejam saquear a nossa comunidade, antes dos Ogros, para poder construir uma forja mágica, para poder derrotar os Ogros!

Pois bem, após negociar com eles, em troca de minha supervisão pessoal na construção da forja, e um favor em aberto mando recolher o equivalente a 10.200 peças de ouro!

É claro que vou com eles para checar se meu investimento não será a fundo perdido!

Eles começam a discutir missões toscas, como ir a um bosque do homem morto verificar a proliferação local de mortos vivos e resolver o problema de um homem morto… Após combate com muitos mortos vivos, a noite surge um grupo mais voraz deles, que logo se mostram duros na queda. Tudo ia muito bem, até que um dos aventureiros erra um golpe, cai para traz, e abre um buraco de 3 metros! Putz, apenas eu e o elfo não caímos, mas logo ao ver os mortos vivos que estão em cima eu pulo para não ser atacado. Hora de usar todo meu poder mágico contra eles, antes de virar lanche noturno deles.

Diante da situação os mortos vivos me derrubam, mais o Anão clérigo realiza preces e me cura (essa eu não pedi), mas ajudo a derrotar o restante dos mortos vivos.

Rumamos para o centro da floresta, encontramos um fantasma com memória curta, e vamos em direção a um poço, onde supostamente ele morreu… o anão brinca de sereia… traz uma chave enferrujada… e saímos da floresta com o fantasma estúpido.

Resultado: parece que ficam brincando mais de aventureirinhos do que cuidando das finanças.

Terei que fazer alguma coisa em relação a isso”

Campanha Zero: O que já aconteceu!

Posted in campanha with tags , , , , , , on Outubro 16, 2008 by rsemente

Na matéria passada falamos um pouco sobe os personagens dos jogadores, agora falaremos do que já aconteceu na campanha Zero, a primeira e única, até agora, campanha de guerras dracônicas.

A primeira aventura da campanha está escrita com relativa precisão em um material que publicarei futuramente, então começaremos de seu final:

“Após sobreviverem ao holocausto na cidade de Meruviam, e encontrarem-se em local seguro nossos heróis buscam uma forma e levar os sobreviventes para um local seguro. Nesse momento uma caravana chega na cidade apenas para presenciar a devastação e o fracasso da viagem”.

“É nesse momento que antes que qualquer medidas fossem tomadas, uma criatura foi avistada pelos nossos heróis. A principio acreditaram ser alguma criatura perigosa, e possuia uma garra enorme no lugar de cada mão”.

“A criatura rugia estranhamente, Astaroth já puxava seu martelo para atacá-la, mas ao se aproximarem mais perceberam que não era totalmente irracional, e quando pareceu atacar soltou suas “garras”, que se mostraram armas e puxou de sua costa um trombeta de chifre que assoprou, era na verdade um homem selvagem! Logo um grande navio surgiu subindo o rio. O grande navio trazia vários outros selvagens que não falavam a língua comum, mas dois homens eram seus interpretes, Riar e Rancor, o primeiro o aprendiz do segundo, e vestiam roupas extravagantes”.

“Os homens selvagens eram de Ardel, uma região gelada ao norte. Ao tentarem montar uma fogueira na ilha onde estavam os sobreviventes, o guardião da ilha, uma druida, expulsou-os para fora. Eles concordam em transportar os sobreviventes a um local seguro”.

“Ao conversarem mais os bárbaros revelam o objetivo deles: matar um dragão branco! mas dizem que apenas participa da missão os bravos e fortes. Logo nossos heróis perguntam como provar isso, e resolvem realizar um duelo. Então Astaroth, Nanoc, Inara, Ronar, Thanos Starbreeze, o ranger e Raid Leroy, o paladino lutam contra seis bárbaros, em um confronto relativamente fácil, apenas até o primeiro ferimento (metade dos pontos de vida)”.

“No dia seguinte apenas Astaroth,  Haraey e Thanos vão para o confronto, junto com um grupo de bárbaros, seguem rumo a um pico na cidade de Meruviam que misteriosamente está com seu topo congelado. Nesse pico um templo foi detectado como o covil da besta. Eles se aproximam da entrada do templo, e nesse momento a criatura branca como a neve e feroz como um tigre levanta vôo”.

“O dragão branco ataca o grupo de bárbaros com sua terrível baforada de gelo, e antes que o grupo de heróis aponte suas flechas para a besta, outra fera sai do templo, atacando os heróis com unhas e garras cobertas de gelo. O dragão inicia o ataque contra Astaroth, que segura firmemente os ataques”.

“Nesse momento Ronar chega atrasado e ataca fortemente o dragão. o dragão então muda de estratégia e ataca Thanos. Enquanto isso o primeiro dragão é descido do ar e preso com redes pelos bárbaros, que usam enormes marfins com ganchos como arma”.

“A investida do dragão contra Thanos é implacável, derrubando-o rapidamente, apenas para ser derrotado pelas lança, flecha e martelo de Ronar, Haraey e Astharot, respectivamente”.

“Aparentemente Thanos foi congelado até a morte pelas garras congelantes do dragão. Rancor então surge e apresenta uma forma de restaurar a vida de Thanos ao derramar o sangue do dragão nele. Então o ritual é realizado sem demora. O sangue escorre do agora definitivamente dragão morto, e descongelando o corpo do elfo”.

“Enquanto isso Haraey investiga o covil das feras encontrando facilmente o tesouro, mas acha estranho essa facilidade e descobre o verdadeiro tesouro, um ovo de dragão!”

“O ninho encontrado com apenas um ovo e se encontrava protegido por uma parede de gelo, e ao tocar no ovo, o gelo do ninho começa a descongelar rapidamente. nesse momento o fantasma do dragão sacrificado surge e amaldiçoa a ladina, que abandona o ovo com medo da maldição, claro sem antes tentar negociá-lo com Rancor. Nesse momento Ludovic, um guerreiro mago, estudioso chega a cidade devastada, apenas para encontrar o nada.”

“Finalmente nossos heróis embarcam no navio negro dos bárbaros de Ardel e rumavam para a capital junto com a dragoa branca e a misteriosa pedra celeste, fonte da destruição de Meruviam. Astaroth então começa a forja de um martelo a partir da pedra, algo penoso para a maioria dos mortais.”

“Após duas semanas viajando no navio eles chegam em Lokrois, capital da região, um reino prospero e forte. Mas logo percebem que uma guerra está para começar. Eles são abordados pelos navios de Lokrois, que os permitem desembarcar. mas logo sào convocados para ir de encontro ao rei de Lokrois no dia seguinte.”

“Na manhã do outro dia Astaroth, Nanoc, Ludovic e Haraey encontram com o rei Malager e rainha Vidred de Lokrois, e são parabenizados pelos seus feitos e convidados para comandar tropas contra os exércitos invasores das colinas”.

“Então eles aceitam o convite, após a negociação de um bom pagamento, e rumam para guerra sem demora.”

“Após vários dias de marcha ao lado do príncipe Nataniel, eles chegam no forte da colina e percebem o cerco de tropas Orcs e Gnolls. Eles então montam acampamento.”

“As tropas estavam acampadas foi quando a criatura apareceu. “Um, réptil enorme, com pesadas placas de aço protetora. Era um Lagarto Rei! a criatura avançou quase que sorrateiramente contra a tenda do príncipe durante a reunião de estratégia. Ronar então que estava indignado por não ter recebido nenhuma posição de comando foi pego de surpresa.”

“O príncipe é então abocanhado pelo Lagarto Rei, Que o larga a uma certa distancia. Os herois então partem para o ataque do monstro. Astaroth então é engolido pelo ser, mas após as Magias de Nanoc, Ataques de Ronar e Golpes de Ludoivic derrubam o lagarto.”

OBS: Esses acontecimentos equivalem a várias seções de jogos, é um resumo bem simples, mas apresenta os acontecimentos com certo grau de detalhe, alguns detalhes podem ter sido esquecidos, mas nada que comprometa o entendimento e continuidade do relato.

A Guerra já começou!!!

Posted in campanha with tags , , , , on Outubro 2, 2008 by rsemente

Olá guerreiros,

Iniciarei aqui os relatos da campanha que estou mestrando para meu grupo em Natal/RN.

Estamos na segunda parte da campanha, a primeira transformei em aventura que tentarei publicar em breve. Após praticamente algumas partidas de interlúdio,  (com dragões) iniciei essa nova fase, que começa com uma guerra de verdade, mas ainda sem os dragões (por enquanto).

Então sem mais demoras, descreverei resumidamente os nossos heróis (pelo menos daqueles jogadores que vieram mais de uma vez).

Astaroh Barba Branca, O Anão do martelo.

Jogador: Rafael Nível: 6

Fervoroso clérigo, guerreiro, bárbaro(!) de Turimir, Astaroth participou de todas as aventuras. É perceptível a todos a busca incessante de poder, como justificativa a derrota de seus inimigos. Atualmente tenta forjar a arma dos seus sonhos, um grande martelo de guerra feito a partir de uma rocha celeste.

Inara, A Guerreira da Lança.

Joagdor: Roberto Nível: 5

Poderosa e feroz guerreira, de passado misterioso, ela protege os refugiados como uma família.

Ronar, O Guerreiro da Lança.

Jogador: Marley Nível: 5

Portando uma grande lança de guerra, ágil e orgulhoso, Ronar é um combatente nato. Também um sobrevivente de Meruvian encontrado mais tarde pelo grupo, participou de grandes desafios, chegando a matar um dragão e um Lagarto Rei (Tyranossauro Rex).

Haraey, A Elfa

Jogador: Humberto Nível: 5

Ladina elfa experiente, ajuda bastante os seus companheiros, sempre no apóio tático e de inteligência (Ladino Lider?). Teme estar amaldiçoada pelo fantasma de um dragão branco que ajudou a derrotar.

Ludovic van Belmont, O Guerreiro estudioso.

Jogador: Nayan Nível: 5

Jovem pesquisador e aventureiro, encontrou com o grupo após observar um estrela cadente e seguir seu rastro. Especializado no uso de correntes com cravos e magia, se mostrou um grande aliado.

Nanoc, O mago

Jogador: Paranhos Nível: 4

Viajante dos reinos, Nanoc, é um mago reservado, usa seus poderes de forma cautelosa, evitando o contato direto. Magia preferida: Mísseis Mágicos.

Na próxima parte descreveremos os acontecimentos anteriores da campanha para podermos nos situar em que situação o grupo está.