Por que voltar as origens dos cenários de fantasia medieval?


Se você é um RPGista nerd, sabe qual é a fonte primordial dos cenários de RPG: Senhor dos Anéis.

Antes de continuar, sim, eu sei que senhor dos anéis não é a única origem e inspiração ao D&D, existe Lankhmar, a era Hiboriana de Conan, e muitos outros bastante interessantes, mas eu conheço não conheço, e são cenários antiquados do ponto de vista para o moderno D&D. Estes se encaixam mais a um RPG mais realista como GURPS, que não é o meu sistema favorito para fantasia medieval.

Voltando a senhor dos anéis, apesar do cenário de senhor dos anéis ser um cenário bacana ele possui alguns problemas, a história dele já está bem formada, com os grandes heróis bem descritos e sem muito espaço para novos grandes heróis que deveriam ser os personagens jogadores. Fora isso a parte da magia de D&D não se encaixa muito bem com esse cenário.

Mas quem é nerd de verdade sabe que Senhor dos Anéis é a origem, mas eu disse a origem das origens!

A origem de senhor dos anéis é um cenário anterior, não quero dizer que seja as lendas européias, estas podem ser matéria de um outro artigo, quero dizer a época das três jóias, a época em que o senhor de Sauron reinava, uma época em que se lutavam com não um Balrog, mas vários, e onde os dragões voavam em revoadas: A Primeira Era da terra Média.

Meu primeiro contato com a terra média foi no inicio da terceira edição e dos filmes de senhor dos anéis.

Antes de passar os filmes eu li vorazmente o Hobbit, e os três/cinco livros que compõem o Senhor dos Anéis. Nessa mesma época também foi lançado a terceira edição de D&D, e pouco depois chegou sua versão em português. Ainda nesse periodo eu comprei uma revista que falavam sobre Tolkien e suas obras, falando de outros romances, de sua vida, de élfico, e de outros livros, como O Silmarilion, incluindo um mapa e alguns personagens importantes da primeira era.

Então como não havia nenhum cenário para a terceira edição no Brasil, sugeri ao mestre usar o mundo de senhor dos anéis, e ele acatou. A campanha durou um bom tempo, usávamos pouquíssimas coisas do cenário (praticamente mais o mapa e alguns personagens mais importantes como melian), tudo estava errado, mas foi bem legal.

A campanha acabou, a saudade ficou, mas ainda tolerava a maioria dos cenários de RPG no mercado. Joguei Forgotenhealms, cenários caseiros, warcraft entre outros, mas nunca foi a mesma coisa, e com o tempo a originalidade dos cenários, assim como o gosto por jogá-los, caia dia a dia.

Então, por tudo isso, decidi que se um dia voltasse a mestrar RPG medieval seria nesse cenário: A Primeira Era da Terra Média.

Anúncios

2 Respostas to “Por que voltar as origens dos cenários de fantasia medieval?”

  1. ótima escolha heheheeh

  2. E…estou gostando da continuidade deste assunto nos posts. Eu mesmo comecei a rabiscar um cenário pós-império romano apenas com humanos e magia.
    Eu quero mesmo é sentir o prazer de um jogo que me dê esse tipo de emoção (começa aos 0:35s)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: