36° Dia


…NO DIA ANTERIOR

No inicio do dia resolvemos procurar combustível para a viagem que se seguiria, e devido a haver bem menos carros reparados na cidade acreditamos que seria mais fácil reabastecer. O que se não mostrou correto. Possivelmente a distribuidora de combustível tratou de recuperar o combustível para guardar para a emergência, assim tínhamos de pega-lo na fonte.

Decidimos não comprar essa briga e lutamos um pouco mais, pegando em carros abandonados o combustível suficiente para levar até natal. Isso custou um bom tempo, mas era melhor isso do que procurar por postos ao redor da cidade.

Ficamos pronto para sair da cidade, restava apenas conseguir o fusca abandonado e partir de volta para a capital com meu pai.

Infelizmente quando chegamos no canto onde havia deixado o fusca ele não estava mais lá. Procuramos na região por longos minutos, que se tornaram algumas horas, sempre na esperança que não teria reconhecido o exato local onde havia o deixado, procurando pelas margens da estrada incessantemente,

Enquanto procurávamos fomos abordados pelos dois lados da pista por carros, decidimos não reagir, a final o máximo que conseguiríamos seria uma forma mais rápida de chegar até a cova.

Dos dois carros que chegaram saíram homens, felizmente mais bem afeiçoados do que marginais da periferia, o que deveria indicar fazer parte da facção policial da cidade.

Exigiram explicação de quem éramos e não os deixamos esperando, felizmente todos os indícios indicavam que nossa história era verdadeira, e finalmente eles nos disseram o que já esperava, que eles haviam pego o fusca.

Assim eles retornaram meu veiculo, e como um bônus por todo o inconveniente disseram que havia esperança na região serrana de Martins, pois um maluco da cidade conseguiu de alguma forma manter tecnologia funcionando. Geradores, rádios, luzes, computadores e equipamentos elétricos de máxima utilidade.

Parecia um paraíso, uma esperança nas alturas, mas esse fator ainda não estava em meus planos e decidi retornar para a capital, e em um futuro próximo veríamos com nossos próprios olhos o que havia restado da tecnologia.

A noite já estava próxima e viajar na escuridão não seria nem um pouco agradável, então esperamos por mais um dia a chegar em nosso destino.

CONTINUA…

Uma resposta to “36° Dia”

  1. […] 37° Dia … NO DIA ANTERIOR […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: