32° Dia


…NO DIA ANTERIOR

Finalmente estava pronto, o manual definitivo para que as pessoas sobrevivam ao que espera por elas. É claro que não era algo definitivo, mas algo pratico que poderia ser aprimorado por cada um, e em um futuro poderia receber o meu próprio manual aprimorado por outros sobreviventes que tinham alguma coisa mais importante para contribuir.

Isto por que a maioria das dicas que posso ter escrito inicialmente sirvam para estes primeiros dias de escuridão, com o passar do tempo, nenhum carro pegará mais, e toda a parte de como fazer um carro funcionar novamente não servirá de nada.

Era um pelo documento de sete páginas, redigido a mão, e permitia que fosse copiado por qualquer um com uma boa prática em cerca de uma hora.

Havia também dicas explicitas para que o sobrevivente sempre mantivesse uma cópia pronta para repassar para outro sobrevivente em caso de emergência, nem sempre alguém terá uma hora para copiar algo.

Ao repassar o Protocolo para minha família eles lerão com atenção e puderam compreender um pouco mais em que situação eles estavam e o que tipo de atitude deveriam tomar daquele momento em diante, caso já não a tivessem adotado.

No restante do dia gastei explicando o objetivo do manual com muito mais detalhes a visinhos e amigos, permitindo que as primeiras cópias fossem realizadas com sucesso. Esperava que esta semente fosse o inicio da nova civilização.

Essa era só a primeira parte de plano.

A fase seguinte era relacionada a conseguir o máximo de capacidade de sobrevivência de base, isso significava aprender mais sobre agropecuária e obtenção de água, para que em um futuro breve consigamos sobreviver em alguma área rural segura.

Sabendo que a semente estava plantada pude perceber calmamente o dia se pondo, e senti que estava me saindo melhor do que nunca achei. Milha família estava viva, estávamos com transporte, certa quantidade de armas para nossa segurança, e um futuro estava a nossa frente.

Apesar disso sabia que esse tipo de coisa poderia acontecer a muito tempo, e nunca me preocupei em me preparei para nenhuma catástrofe. Na verdade ninguém nunca se preparou. Na ultima década todo tipo de filme alertou a humanidade para catástrofes em massa que pudessem ocorrer, da mais plausíveis até as mais bizarras e improváveis. Mas ninguém de fato se preparou. Nem eu.

CONTINUA…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: