5° Dia


…NO DIA ANTERIOR

Acordamos com fome. Quase nenhum alimento parecia comestível e adequado para o café da manhã, mais ainda assim tinha alguma decência. Pão, ovos, leite e algumas frutas. Isso reconfortou nossa sanidade, e nos dando tempo para conversar mais sobre a vida e sobre meu filho.

Depois de comermos, descansarmos um pouco nossa mente em um local com o mínimo de conforto decidimos fazer um inventário com tudo que tínhamos e o quanto devíamos consumir.

Éramos 17 pessoas ao todo. Eu, meu filho, minha esposa, minha mãe, minha irmã e meu irmão e seus respectivos parceiros, uma tia, três primos, a esposa de um deles, os pais de minha cunhada, sua irmã e um filho. Felizmente após o café meu irmão e a família de sua esposa partiram para suas casas, restando então 11 no total, sendo um deles meu bebê.

O que havia mais eram massa e grãos, biscoitos, óleo, algumas latas de milho e ervilha, alimentos em pó e alguns condimentos. De fato tínhamos algo comestível e agradável, mas que não daria nem para cinco dias para todos nós.

Para tentar conseguir mais alguns alimentos fomos aos mercados mais próximos. Um deles já tinha sido saqueado, outro estava cercado com uma multidão a ponto de enlouquecer, seguranças, policiais guardavam as três entradas e deixando passar uma quantidade limitada de pessoas escolhidas a dedo, como mães com crianças, pessoas com dinheiro. As autoridades controlavam o que cada uma pegava, uma cesta básica e principalmente alimentos perecíveis para evitar que apodrecessem sem consumir, anotando seus documentos para evitar que uns tivessem mais que os outros. Muitas vezes se fazia necessário uma escolta para que a pessoa não fosse roubada.

Quanto ao dinheiro, com o advento dos cartões de créditos, poucos o tinham. Para contornar esse problema parecia que o governo seria responsável pela aquisição daqueles que não o tinham.

Decidimos que pelo menos teríamos que conseguir mais umas cinco cestas básicas, mas com a falta de organização poucos de nós conseguiriam resistir a se tornar mais um na multidão que se auto acotovelava-se. Pelo menos meu filho e minha esposa tinham conseguido mais rapidamente, trazendo a primeira cesta básica e com o resto do dinheiro que tínhamos algumas coisas extras, como leite e ovos. A luta por comida durou até a noite e com os homens que restaram e minha irmã conseguimos mais cinco cestas básicas.

Quando a escuridão se abateu completamente estávamos exaustos, fizemos nossa segunda refeição de verdade e adormecemos como uma pedra no fundo do mar.

CONTINUA…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: