Capitulo 4 – Um Pequeno Sol (Parte 4)


Mais uma parte do conto na faxa. Chegando na reta final do dia, mais uma parte desse conto de ficção científica. Boa leitura!

DOWNLOAD CAPITULO 1
DOWNLOAD CAPITULO 2

… ANTERIORMENTE

Provavelmente toda a tripulação se mudou para o planeta depois de algum desastre na nave, mesmo assim não consegui detectar nenhuma geração de energia na superfície do planeta, algo como uma cidade. Talvez fosse o campo magnético do planeta, ou que simplesmente não tenham conseguido sobreviver.

Os Filhos de Gliese – Capitulo 4: Uma Nave Abandonada (Parte 4)

O que cada vez me deixava mais triste, era não identificar nenhum campo elétrico na nave. Isso significava que a nave estava morta.

– Fermi, mantenha-se afastado do planeta e da nave, prepare o modulo de viagem de alta segurança.

– Nave Columbiad esta pronta.

– Prepare também o traje T.A.S.C.

– Preparado Arthur. Posso lhe perguntar uma coisa Arthur?

– Prossiga Fermi.

– Você almeja ir pessoalmente a nave Drake. Não vá, é mais seguro realizar uma sondagem remota, ou até enviar uma sonda robô.

– Não. O que quer que tenha desativado a nave ou destruído a tripulação ainda pode estar ativado. Por isso devo levar a Columbiad, pois ela possui sistemas robustos o suficiente para garantir minha vida até em uma reentrada, e o traje T.A.S.C deve me proteger de qualquer ameaça biológica.

– Entendo, bem pensado senhor, mas devo acrescentar que não possui treinamento adequado para pilotar a nave Columbiad.

– Eu tenho a teoria, e a pratica em simuladores de mais de dez anos, eu saberei pilotar o mínimo para escapar de qualquer problema até você me resgatar. Em todo casso o próprio traje T.A.S.C. pode se tornar minha nave, então não se preocupe velha nave, eu estarei bem, basta que aguarde com calma meu retorno.

Da bala...

O nome Columbiad foi dado em homenagem ao canhão que no romance de Julio Verne “Da Terra a Lua” lançou o homem pela primeira vez ao espaço. O antigo ônibus espacial Columbia teve a mesma fonte de inspiração que a minha nave, e um destino trágico, vale ressaltar, sendo que a minha tem mais de um século de tecnologia avançada, utilizados quase que completamente para tornar a nave mais robusta que qualquer outra já conhecida.

Ela permite que o usuário seja capaz de mesmo sem controles eletrônicos ter um sistema de controle e propulsão espacial analógico, baseado em controles mecânicos e pneumáticos, permitindo a fuga de zonas perigosas mesmo em uma pane geral, e até aterrissar de forma relativamente segura.  Em condições normais de funcionamento ela pode até servir de veiculo de lançamento ao espaço, se utilizando de capacidade de vôo, e um sistema de pós-empuxo nuclear capaz de fugir da gravidade de um planeta com massa de até 10 vezes ao da terra. Se quisesse não ter a mesma sina que Drake e sua tripulação, essas características seriam indispensáveis.

... ao Foguete.

CONTINUA…

Uma resposta to “Capitulo 4 – Um Pequeno Sol (Parte 4)”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: