Capitulo 4 – Um Pequeno Sol (Parte 1)


Bom dia grandes leitores dos pergaminhos dourados, hoje tragomais um novo capitulo dessa saga (que espero que gostem, as coisas estão começando a esquentar).

DOWNLOAD CAPITULO 1
DOWNLOAD CAPITULO 2

… ANTERIORMENTE

Os Filhos de Gliese – Capitulo 4: Uma Nave Abandonada (Parte 1)

“Apenas fazendo o melhor que pudermos com o melhor que uma era oferece, é que nós encontraremos o caminho para fazer melhor no futuro”

Frank Drake, 1979.

Fermi se aproximava da orbita interior do sistema estelar, ela estava agora no espaço entre os planetas, um espaço que cálculos orbitais e cuidadoso sensoriamento e análise de detritos espaciais são realizados em tempo real, a fim de evitar colisões com nuvens de micro meteoritos, e distúrbio de rotas através de interação com grandes objetos como asteróides de alguns quilômetros de largura.

A analise telescópica, detecção de micro gravidade e manobras cuidadosas eram as ferramentas automáticas controladas pela nave, minha tarefa era simples, ditar apenas os pontos de destino e qual rotas percorrer: curtas, médias ou longas.

É claro que sempre escolho a rota mais curta, mesmo que possa significar mais gasto de combustível, ou risco. Mesmo assim o interessante é sempre se aproximar dos planetas e planar em suas orbitas para acelerar e desacelerar a nave até seguir para a próxima rota.

Isso me permitia analisar em detalhes a superfície de cada planeta, detectar composição e relevo, quando o caso, e quem sabe até indicio de vida ou civilização.

Estranhamente detectei alguns distúrbios na atmosfera de Gliese 581f, como vários pequenos jatos de radiação, coerente o suficiente para chamar de laser, e só fui capaz de detectar devido a difração do jato na atmosfera, se não só detectaria caso passasse diretamente em sua trajetória. Isso em um planeta praticamente composto de gás poderia significar não um traço de civilização, mas talvez alguma anomalia no núcleo e em seu campo magnético que poderia ejetar esse tipo de energia.

Mas prefiro a idéia mais simples, estava diante de um traço de civilização alienígena. Mas como sempre foi imaginado deveria ser completamente diferente de tudo que conhecemos, como uma civilização de organismos biológicos similares aos terráqueos, com carne e osso poderia sobreviver a esmagadora atmosfera, nem um equipamento poderia sobreviver a tal pressão.

CONTINUA…

Uma resposta to “Capitulo 4 – Um Pequeno Sol (Parte 1)”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: