Capitulo 3 – Um Pequeno Sol (Parte final)


Continuando com a nova faze do conto e apresentando mais uma novidade vocês poderão agora baixar os capítulos anteriores em dois PDFs,  O Capitulo 1 e 2, e no final do próximo capitulo vocês terão acesso ao PDF desse capitulo (3).

DOWNLOAD CAPITULO 1
DOWNLOAD CAPITULO 2

… ANTERIORMENTE

Depois da primeira varredura em busca de corpos celestes e analisando a composição dos astros, Fermi fez uma busca precisa de emissão de radiação. A principal fonte ainda era a estrela, em seguida radiação natural e refletida dos planetas, mas em uma faixa estreita de radiação, especificamente limitada, era emitida por Gliese 581g, era o sinal que fora captado pela terra a mais de 40 anos atrás.

Os Filhos de Gliese – Capitulo 3: Um Pequeno Sol (Parte final)

O quinto planeta, Gliese 581d2, era de fato bem intrigante. A temperatura estava dentro do esperado, e a energia térmica era bem distribuída pela atmosfera um pouco mais densa que a da terra, devido a uma gravidade na superfície de 1.1G, muito pouco maior que a da terra, e qualquer humano poderia andar sem dificuldades, desde que não utilizasse equipamentos pesados.

Essa relativa pequena gravidade era surpreendente, apesar de sua massa ser duas vezes maior que a da terra, sua densidade era bem menor, devido a composição com elementos mais leves, mantidos pelo campo magnético conjunto dos planetas, os mesmos que permitiam existir bem mais água no planeta, e por isso um grande raio, indicando uma superfície com raio quase duas vezes maior que a da terra, provendo uma grande superfície para o surgimento da vida.

Ele possuía um travamento de sua rotação, mantendo-o sempre com o mesmo lado voltado para a estrela. Isso formava uma superfície de incidência causticante, e outro lado congelado. No meio uma zona perfeita para a habitação de seres humanos. A atmosfera permitia uma boa distribuição do calor, mantendo uma boa faixa do lado escuro congelada, mas capaz de permitir humanos com boa proteção sobreviver. Infelizmente seria bem mais difícil um humano sobreviver nas faixas de maior incidência, mas com algum sistema de resfriamento artificial permitiria caminhadas mais longas e uma vida suportável.

O mais surpreendente era a existência de vários pontos de iluminação anormal, quase como a bioluminescência de animais encontrados em profundezas abissais dos oceanos da terra. Mas era um planeta. É possível que na verdade fosse alguma propriedade especial de organismos similares a plantas, ou quem sabe alguma substancia especial distribuída organicamente sobre a superfície do planeta.

Ainda faltavam algumas semanas para entrarmos no sistema solar, mas as descobertas eram animadoras, e com a proximidade, finamente estávamos a distancia que podíamos procurar pela nave Drake. No final do segundo dia de procura achamos o que procurávamos na orbita do planeta invisível Gliese 581g.

CONTINUA…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: