Capitulo 3 – Um Pequeno Sol (Parte 8)


Hoje batemos o record de atraso, três dias. Isso foi graças ao feriado e a estar recebendo visitas aqui em casa, mas espero que comece a valer a pena a espera, pois começamos a ver detalhes do cenário que será a maior parte do conto. Boa leitura e bom resto de semana

… ANTERIORMENTE

Também pude ver finalmente a luz da estrela, era diferente de tudo que vira antes, inicialmente parecia uma elipse pontual no espaço, agora parecia uma pequena bola luminosa flutuando e dominando toda a escuridão espacial, e os traços que acreditava serem os brilhos das estrelas no espaço, eram na verdade era a luminosidade das estrelas esticadas no espaço. Pela primeira vez na vida observava a galáxia e o universo como eles realmente eram, e não como um borrão de elipses esticadas e em constante movimento.

Os Filhos de Gliese – Capitulo 3: Um Pequeno Sol (Parte 8)

Finalmente eu conseguia perceber as verdadeiras formas, simétricas e perfeitas, construídas naturalmente pelo universo. Formas essas que se repetiam por todas as partes, em pequenos planetas, em reflexos de luz, em explosões estelares, e finalmente na superfície de verdadeiros planetas.

Sim, eu conseguia ver agora os planetas que compunham o sistema estrelar de Gliese 581. O telescópio me trazia centenas de imagens de cada um dos planetas, imagens nos mais diversos espectros de radiação eletromagnética, imagens que se tornavam em movimento, imagens que se tornavam em analises, e desnudavam a composição de cada um dos filhos da estrela laranja, imagens que alimentavam modelos virtuais e que logo construiriam um modelo virtual do planeta com quase 100% de fidelidade.

O mais incrível é como os astrônomos de 100 anos atrás conseguiram deduzir quase que perfeitamente a configuração desse sistema. Praticamente todos os corpos ficaram dentro dos limites estipulados por eles, e com os dados mais novos que foram sendo coletados ao longo das décadas, conseguiram chegar a quase 100% de acerto.

Gliese 581a era a estrela daquele sistema, uma velha estrela, com ainda muito mais tempo de vida pela frente, uma estrela vermelha pequena, que consumia lentamente seu hidrogênio, e exatamente por ser relativamente pequena não exercia uma imensa força gravitacional para limpar o espaço ao seu redor. Isso permitiu a formação de um grande planeta, quase que praticamente como um irmão mais novo, Gliese 581b, um gigante gasoso com fortíssimo campo magnético, absorvendo constantemente energia de sua irmã mais velha formando magníficas auroras boreais que desenham a atmosfera com psicodélicos padrões de formas e cores.

Entre eles surgiu um pequeno planeta, Gliese 581e, na verdade um pouco maior do que a terra, resultante de um cinturão de asteróides que devia existir no local entre os dois astros maiores. Sua atmosfera foi pesadamente bombardeada pela luz de seu sol, e por isso composto principalmente de elementos pesados, uma espécie de Mercúrio super pesado.

Em seguida temos Gliese 581c, um planeta similar a uma Venus super massivo, distante o suficiente para manter uma boa atmosfera, apesar da massa pequena, e como suposto a composição com maior quantidade de H2O tornou-o super quente, infelizmente o primeiro planeta em que os terráqueos acharam ser capaz de suportar vida na verdade não o era, como deduziram anos mais tarde depois de sua descoberta através de analises mais precisas de novos dados.

CONTINUA…

Uma resposta to “Capitulo 3 – Um Pequeno Sol (Parte 8)”

  1. […] Pergaminhos Dourados Bem vindo às Guerras Dracônicas! « Capitulo 3 – Um Pequeno Sol (Parte 8) […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: