Capitulo 2 – O Filho das Estrelas (Parte 1)


Hoje começamos um novo capítulo da história Os Filhos de Gliese. Dessa vez resolvi pular dois capítulos pequenos, mas cheios de Blablablá, e começar a história pra valer.

Sobre a informação que existia nesses dois capítulos colocarei ela dissolvida na história, ou como um apêndice futuramente, então não se preocupem com falta de informação.

… ANTERIORMENTE

Os Filhos de Gliese – Capitulo 2: O Filho das Estrelas (Parte 1)

“…Após o colapso da civilização devido à escassez de energia e recursos naturais para uma população mundial de 10 bilhões de seres humanos, um jovem cientista desenvolveu os primeiros reatores de fusão nuclear realmente eficientes. A organização bilionária criada por ele para ajudar no avanço da humanidade inicio um projeto secreto de exploração interplanetária até Gliese 581…”

Weak Leaks, Século XXII

“Arthur! Acorde, você tem que acordar!”

Esta é a ultima frase que me lembro de ter ouvido um ser humano pronunciar. Era minha mãe.

Alguma coisa a matou, assim como todos antes dela, acredito que foi o espaço: meu lar.

Agora só eu restei, felizmente ela deixou tudo que eu precisava, e principalmente “ela”. Falo com ela todos os dias, e mesmo após morta me com sua voz e me conforta com sua imagem. Não ela propriamente, mas um fantasma dela, imagens perfeitas dela, gravações virtuais, sua personalidade em forma de computador, uma inteligência artificial criada para simular sua própria inteligência e, principalmente, personalidade.

Era como se ela ainda estivesse viva.

Eu sabia que não era minha mãe, algo ainda era artificial. Mesmo assim gostava de chamar de “mãe”, mesmo que na verdade fosse apenas uma simulação controlada por Fermi.

Quem é Fermi? Na verdade “Ó que é Fermi”: A nave em que nasci e cresci. A nave construída no sistema solar, com o único propósito de sobreviver por pelo menos um século inteiro no espaço. Inicialmente planejada para transportar uma tripulação de no mínimo meia dúzia de homens e mulheres, sempre dispostos em casais. Uma grande inteligência artificial controlava seus principais sistemas, e era como o cérebro de Fermi. Diferente de outras naves que ouvi falar, sua mente possuía o mesmo nome que seu corpo, o que para mim fazia todo sentido. Por que chamar uma nave de Discovery, e seu computador de Hal?

Continua…

Uma resposta to “Capitulo 2 – O Filho das Estrelas (Parte 1)”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: