GURPS é realmente complicado?


Na verdade o sistema pode ser aprendido em apenas duas páginas (como eu aprendi e joguei sozinho com pouco mais de 10 anos), mas para a criação de personagens temos dezenas de páginas, tudo para dar infinitas possibilidades para o jogador.

Quer ser um engenheiro/cientista? As pericias para isso estão lá. Quer fazer um personagem icônico do RPG medieval (Guerreiro/Mago/Ladrão/Clérigo + Elfo/Anão/Halfling)? Tudo está lá. Quer fazer um personagem estilo Jason Bourne, sem memória de seu passado? também está lá!!!

E por que dizem isso?

O que gera a falácia é na verdade a gama de possibilidade das regras avançadas. Lá temos regras detalhadíssimas para tentar ser o mais realista possível, o que desaconselho na maioria dos casos. Queres recuar e atacar ao mesmo tempo? Correr e atirar? Usar objetos como arma? Lutar no escuro, de ponta cabeça, e pendurado em uma corda? dirigir enquanto fala ao telefone? Dar um tiro através do capacete do motoqueiro e atingir sua orelha esquerda? Inventar um gerador de fusão em 10 minutos para alimentar a nave que está caindo? Tudo é possível.

É claro que um mestre que decorou todas as regras e deseja usá-las o tempo todo pode fazê-lo sem precisar parar o jogo para decidir cada ação complicada do personagem. Mas um mestre que não decorou tudo, pode simplesmente usar o bom senso e colocar a penalidade de acordo com sua consciência.

Mas nem tudo é perfeito

Apenas em duas situações essas regras não serão interessantes: Mestres inexperientes que queiram usa-las e aprende-las no meio do jogo. E jogadores que decorou todas as regras, e fica interrompendo o jogo dizendo que não é assim o assado que se faz tal ação.

Outro problema que pode existir são os combos. Na 3ª edição o uso de algumas regras obscuras, ou regras mal interpretadas, permitiam se acumular bônus em uma determinada habilidade a fim de se obter um personagem muito acima da media com aquela pontuação. Isso acontecia de certa forma devido a existência de várias mecânicas diferentes em cada suplemento.

Na 4ª edição houve a unificação do sistema, tornando tudo uma mecânica só. Tanto os supers poderes, como magia, como psiquismo, como cibernéticos, ou artes marciais agora possuem a mesma regra. Isso evita que dois personagens de mesma pontuação que usassem fontes diferentes de poderes tivessem nível de poder muito diferentes.

A arte imita a vida e a vida imita Gurps

No geral GURPS é um sistema que permite abordar temas que geralmente não são abordados no velho D&D, no terror sobrenatural e dramático de Story Telller, ou nos combates cósmicos de 3D&T. Viagem no tempo (de Volta para o Futuro), tempos históricos (Gladiador), tramas políticas internacionais (código da Vince), viagens espaciais (Star Trek), terror (Jogos Mortais). Nada disso estava disponível para o jogador em língua portuguesa que não fosse em sebo (e ainda sim fora GURPS 3ª Edição apenas alguns poucos RPGs ainda mais obscuros) .

Mas GRPS também se presta a todos os outros casos, tanto para medievais, quanto para terror sobrenatural quanto para combates épicos.

Exemplo disso é que eu já fiz uma adaptação de Cavaleiros dos Zodíaco para GURPS, onde um cavalçeiro de bronze possui 1000 pontos, um cavaleiro de brata 3000 e de ouro 9000. É claro que não tivemos muitas seções, em parte por que não sou tão bom mestre, em parte por que o jogo com tantos pontos é um tanto quanto incontrolável. mas num futuro poderei disponibiliza-la, para quem quiser testar.

Anúncios

4 Respostas to “GURPS é realmente complicado?”

  1. Arquimago Says:

    Esse é trunfo do GURPS mesmo.

  2. É como alguém disse por aí: O GURPS tem poucas regras, mas ele tem muitas SITUAÇÕES nas quais essas poucas (2 ou 3) regras podem ser aplicadas. Simples.

  3. GURPS é o melhor sistema de regras. Sempre foi. D&D e WoD nunca desbancarão essa verdade.

    E eu fiquei curioso nesse GURPS CdZ, hein?

  4. Eu mudaria a frase do amigo Ka Bral…

    “GURPS é um ótimo sistema de regras. Sempre foi. D&D e WoD nunca desbancarão essa verdade.”

    Não é ser politicamente correto, mas é não achar que exista sistema melhor que outro. Existe o melhor sistema para se adequar ao que você precisa, no momento.

    Lembro-me de estar numa lanchonete com um amigo, dois d6 no bolso. Fizemos personagens de 3D&T no guardanapo e fomos jogar, enquanto os outros colegas chegavam.
    Por isso digo. O sistema é bom quando ele lhe serve em determinada situação.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: