Petroleo no RPG – Parte II


No artigo passado, após um desabafo, mostramos o que é o petróleo, sua origem e como encontrá-lo. Também mostramos alguns tipos de ambientes que ele poderia criar (alguns de forma bem exagerada), e os desafios que eles podem representar aos personagens jogadores.

Nos comentários a primeira idéia requisitada pelos leitores foi o Golem de Piche. Infelizmente tenho que dizer que não será dessa vez, o foco agora será para que serve o petróleo, e como ele pode influenciar seu mundo de fantasia.

Uso do Petróleo

colourGarden

Existem relatos do uso do petróleo a mais de 4000 anos, encontrados em exsudações, o petróleo é viscoso e já foi chamado de alcatrão. Ele foi usado na construção de muros e torres na babilônia antiga, e usado pelos Persas para medicamento e iluminação.

Os primeiros poços de petróleo foram feitos pelos chineses (quem mais?) em 347 AC ou anteriormente, tinha profundidade de 240m, usando brocas presas a bambo, e era usado para evaporar água salgada para produção de sal.

A pós a pequena aula de história podemos focar no uso do petróleo. O primeiro uso é como forma de energia, para aquecimento ou iluminação. O segundo uso é na construção civil ou naval, para como forma de impermeabilizar paredes e cascos, ou como um cimento, unindo rochas ou tijolos uns no outra.

Uso Bélico

Um uso mais RPGistico poderia ser como arma de guerra. Untar seus inimigos com óleo e depois atear fogo seria uma tática mortal, quem sabe o segredo do fogo grego não seja a utilização de óleo inflamável em garrafas que ao quebrar gerariam uma faísca para sua ignição.

Se não levarmos em conta a dificuldade de armazenamento e limitações tecnológicas o armazenamento do gás poderia gerar lança chamas medievais, provavelmente armados em maquinas de guerra, como torres de cerco, e carroças blindadas.

en-greek-fire

Petróleo em sua campanha

Dividiremos e pequenos tópicos as diversas possibilidades de utilização do petróleo em sua campanha

Onde o petróleo poderia ser encontrado em seu cenário de jogos: Uma cidade especifica de porte médio ou grande é uma boa opção, visto que não alterariam o mundo inteiro mais criariam um local inesquecível e de relativa importância em sua campanha. Ele poderia ser o motivo para que esse local esteja sendo invadido por outra nação, e os jogadores poderiam participar da defesa ou do ataque desse local.

Como o petróleo é encontrado: A ocorrência de petróleo em exsudações formando lagunas de diversos tamanhos e até pântanos pode ser a forma mais direta de encontrá-lo, mas povos mais sofisticados (chineses?) poderiam cavar poços ou minas para sua extração mais ativa. Esse local poderia fervilhar de trabalhadores individuais, levando e trazendo baldes de óleo para a cidade onde ele é consumido. Com o tempo uma pequena vila ou até uma cidade poderia ser formada ao redor da fonte de petróleo. As possibilidades são infinitas.

Quantidade que o petróleo é encontrado: Esta característica determina o quanto o petróleo influencia a sociedade que utiliza ele. Pouco petróleo significa uso pela nobreza e classes altas, como apenas uma única grande torre toda revestida com biche. Muito óleo significa uso no cotidiano de toda uma população, fornos e lareiras a óleo, casas e torres untadas a óleo, formando uma paisagem exoticamente negra, com chaminés cuspindo fumaça negra como o inferno.

Efeito do Óleo: Por fim basta pensar em como o óleo pode alterar o local da campanha, para o bem ou para o mal, alterando o comportamento da população, dependendo da forma que o óleo é usado.  Imagine o rio contamina do por óleo, causando sofrimento a várias vilas da região e até a escassez de alimento animal e água para irrigação. Por outro lado um poço de gás flamejante poderia ser cultuado como deus por um povo selvagem, que utiliza o fogo como uma grande fogueira, servindo como forja, fogão e até sacrifícios.

Exemplo de Cenário: Drakma, a cidade do Fogo Negro.

Drakma é um mini cenário que utiliza os conceitos apresentados acima, para fins didáticos ou uso direto no cenário.

canadian-refinery

Há 5 anos a pequena cidade de Drakma não aparecia na maioria dos mapas do reino, sua pequena mina de prata era a principal fonte de riqueza da cidade, mas com o tempo a exaustão da mina acabou por levar a cidade quase a decadência total, por isso levou-se a veios cada vez mais profundos, até que um feliz acidente aconteceu. Os mineradores se encontravam cavando um novo nível, e atingiram uma rocha mais mole, logo uma lama negra começou a brotar com extrema velocidade. Os mineradores não tiveram tempo de escapar e morreram asfixiado pelo gás liberado pelo óleo.

Um dia após o acidente, ao não ter noticias dos mineradores uma turba foi formada para averiguar a mina (achando que os mineradores tinham achado algo mais preciso que pequenas pepitas de prata e fugido com a riqueza). Ao chegar na proximidade da mina perceberam um cheiro forte, e alguns começaram a desmaiar, e alguns até chegaram a morrer por uma aura maldita (na verdade gás do poço). Vários dias se passaram até que as primeiras pessoas conseguiram chegar a mina, apenas para encontra um pequeno lago de óleo borbulhante.

Com o tempo o povo aprendeu alguns usos do óleo, como forma de energia, elevando grandes fornalhas com longas chaminés incandescente, liberando de forma incessante uma fumaça negra, e principalmente como arma, criando frascos de óleo flamejantes. O regente de Drakma logo tratou de armar sua guarda com frascos de óleo para proteger a riqueza local. A fumaça negra liberada pelo óleo quando queimado deu o apelido a Drakma de “Cidade do Fogo Negro”. O fato logo chamou a atenção dos comerciantes que pagavam  bem pelos frasco com o óleo, que era revendido para diversas regiões.

.

Então criamos uma cidade de médio porte, com um grande mina inundada por oleo, e em grande quantidade. E como esse óleo influenciou a cidade para o bem.

espero que tenham gostado, dêem sugestão para a próxima matérias (golem de piche, ou ampliações de Drakma podem ser pedidos), e votem no futuro do Blog aqui.

Advertisements

5 Respostas to “Petroleo no RPG – Parte II”

  1. Muito legal a continuação… esperando o proximo post!
    Monstro de piche!!!!!! rsrsrsrs
    e quem sabe uma cidade atormenta por um tirano em um castelo que usa o petróle para espalhar destruição e morte!!

  2. Arquimago Says:

    Realmente a cidade e monstro são legais, porque não um monstro que ameaça a riqueza da mina?

    Mas você surpreendeu novamente, outro rumo seria bom também!

  3. Muito boa a adaptação, sempre é bom contar com idéias criativas como essa na mesa de jogo.

    E ai? Algum mago malvado vai usar esse combustivel ou não? Posso ver o petroleo queimando para derreter uma caldeira usada para despejar metal sob o molde de golens.

  4. o assunto sobre o petróleo realmente é muito interessante..e a parte que me provocou interessante curiosidade, foi a parte como ele surgiu.++++++++++++++++

  5. Adorei esse negócio de petroleo no RPG, realmente as histórias a partir disso são infinitas. Ótimo trabalho com esses posts, por favor continue. =D

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: