Reinos Infinitos II


Continuando o terceiro artigo publicado no Blog, apresentamos mais 10 reinos do mundo de Heöe. Agora com o mapa de Heöe, é possível acompanhar cada região/reino em sua localidade e vizinhanças.

Vale ressaltar que as descrições simplista não apresentar detalhes do governo, das relações entre reinos e cultura da população, isso ficará para futuros artigos onde descreveremos cada reino individualmente em mais detalhes.

Essas matérias também servirão de base para a campanha War Game Online que estarei organizando em breve, aguarde.

1. Argória: Fortalezas de pedras empilhadas desordenadamente perfazem todo o território dominado pelos hobgoblins, os mais organizados dos seres da corrupção chamados de goblinóids. Argória foi um centro militar para o maior líder hobgblim que existiu, Brakur, e após sua morte se esfacelou, sobrando uma minguada rixa entre os seus supostos filhos. Várias outras espécies de goblinóides são mantidas sob a ordem de alguma tribo hobgoblin, e alguns ogros ainda servem os descendentes de Brakur.

2. Augemor, o reino das nuvens: Os gigantes entraram em guerra contra os dragões a milhares de anos, muitos gigantes foram escravizados, mas alguns poucos territórios foram conquistados pelos gigantes. Um desses territórios foi uma grande conquista, o reino das nuvens Augemor. No solo, Dormor é uma região desolada e rica em magia selvagem, escura e sombria devido às constantes nuvens negras, povoada pelos artmorianos, mas acima delas um reino de maravilhas floresce. Misteriosamente as nuvens dessa região são formadas por um gelo diferente, leve e duro, capaz de suportar seres vivos e até construções. Augenor foi domínio de dragões brancos, que perderam a guerra para os gigantes, estes se tornaram os gigantes das nuvens.arvores2

3. Enária, o Reino das árvores eternas: Após as cordilheiras dos picos eternos, o que parece um grande planalto verdejante prossegue por várias milhas, mas o que parece nem sempre o é, e o planalto na verdade é um grande vale de arvores enormes. Essas árvores chamadas de Miarias, possuindo uma base larga, na qual dezenas de homens são precisos para abraçá-las. Seus caules são extremamente longos, mais de uma centena de metros, e nelas cidades foram construídas e povos mortais se refugiaram nessas árvores, criando grandes cidades nelas. Os atuais organizadores das cidades são Herons, que se refugiaram nelas há muito tempo, pois apesar de acharem todas as árvores fantásticas (em seu mundo não existem árvores), eles acharam essas as mais fantásticas de todas.

4. Esmain: Os vários rios que alimentam a região do reino de Esmain são fonte de prosperidade e poder, poder esse centralizado e controlado por Ourobor, o avatar supremo de deus. Espalhando sua religião fervorosa, Ourobor pacificou os vários povos que outrora guerreavam entre si, domou os selvagens rios do vale, e construiu a sede de seu poder: a fortaleza dourada. Seus cavaleiros mantêm a ordem com mão de ferro entre as diversas etnias da população.

5. Karahull (montanhas castelos): Nas perigosas montanhas ao leste da cordilheira dos picos eternos, os elfos Cristalen construíram várias fortalezas nas montanhas, e utilizando da mesma arquitetura que criou a cidade de Celebrian, construíram pontes ligando cada uma delas a outra, pontes dos mais diversos materiais e formatos, formando uma rede de fortalezas.

6. Mamukar: Na região desértica de Colaria, os dragões azuis dominantes daquela região tomaram apreço por uma iguaria singular: comer elefantes. Então obrigaram os humanos dela a criar a maior quantidade possível desses animais. Com o passar do tempo eles viram o animal como um ser sagrado, que impedia os dragões de os destruírem. Assim após a libertação, o recém formado reino de Mamukar tratou os elefantes como irmãos e os usam nas mais diversas áreas: agricultura, transporte/comércio, guerra, religião, mineração. Grandes festivais são realizados em honra desses animais, que são muito bem tratados.

7. Montanhas das águias: Na belíssima floresta Thaueryd, picos se elevam fantasticamente no meio dela, onde os Elfos Celenbrefeis se instalaram. Com suas águias gigantes, amigas eternas, eles montaram diversas torres e fortalezas nos mais altos picos, e no centro dos 7 picos das sombras criaram sua maravilhosa cidade: Celenbrian. Construída entre os 7 picos, pontes elevadas ligam cada um deles. cada bases das pontes são fantásticas torres, onde os famílias élficas vivem em segurança e conforto. Apesar de preferirem as verdejantes montanhas, muitos elfos vivem nas florestas mais baixas, principalmente outras famílias, sempre dispostas a ajudar os nobres Celenbrenfeis.

8. Moarnia: No extremo sul de Fortemar uma pequena comunidade cresceu imensamente nos últimos anos, batizada de Moarnia devido a seu idealizador, o misterioso orc Moar Moer. Após servir anos como mercenário comandando neutralmente sua pequena tribo de orcs montados em lobos atrozes, ele consegui um acordo com as cidades estados Nicanderianas e fundou seu próprio reino. Aceitando todos os tipos de humanóides, sua pequena vila agora já se tornava um grande centro multicultural, com influencia comercial e militar. Moar Moer recrutou ainda mais tropas, incluindo anões mercenários e navios corsários para manter atividades militares, e fundou uma tropa para manter a ordem, treinada pessoalmente, chamada de escudo da presa. O comércio e os serviços militares de Moarnia são suas principais fontes de recurso. Quando a tribo dos dentes vermelhos, tribo original de Moar Moer, avança em um campo de batalha até os cavaleiros mais corajosos a temem.picos

9. Picos da destruição: No centro do continente Draconorte várias montanhas e picos pontilham as nuvens, trespassando-as e apontando misteriosamente para as estrelas. Esses picos servem de abrigo para centenas de dragões marrons (não, não são os mesmos dragões de D&D 4ª edição), que dominam toda a região com garras e fogo. A guerra contra esses dragões ainda não acabou, mas eles pouco estão interessados em invadir novos territórios, passando maior parte do tempo guerreando entre si por que será seu mais novo Rei. Rumores dizem que esse dia está próximo, e a horda dracônica poderá voltar a atacar, e parece não haver mais ninguém vivo capaz de enfrentar um novo dragão Rei.

10. Sartor: Na região pantanosa de Tardor, os povos humanos se estabeleceram para cultivo do Cerente. O Cerente é uma espécie de planta aquática, cujos frutos são utilizados largamente para fabricação de uma farinha de gosto adocicado. Mas devido à pouquíssima existência de áreas secas seus povos constroem suas casas acima da água, se utilizando de troncos de arvores longas como suporte. A visão das cidades de Sartor são incríveis, com suas ruas aquáticas e canoas servindo de transporte.

Veja também:

Finalmente o mapa está pronto!

Sobre Guerras Dracônicas

Reinos Infinitos

Elfos

Advertisements

3 Respostas to “Reinos Infinitos II”

  1. Parece que seu blog cresce à cada minuto, à cada post.
    Pois bem.Ele tá muito bacana, em seus detalhes e de uma forma geral também.
    Eu gostaria de convidá-lo ao meu blog : http://WWW.GALAXIUM.WORDPRESS.COM
    Gostaria que comentasse, por favor.
    Obrigado!

  2. E, também gostaria de saber se tem como eu te adicionar no meu blogroll e você me adicionar no seu, se for o caso.
    Agradeço pela atenção.

    • Como vcê deve ter visto, a minha BLOG roll tem praticamente todos os blogs de RPG que eu encontro. O seu concerteza estará aqui. Valeu pela visita.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: