Old School para todos os jogadores e sistemas


OLD DRAGON

OLD DRAGON


Estava olhando o movimento Old School, que está sendo criado pelo pessoal do Vorpal, Pensotopia e POP Dices, e percebi que ele é um movimento contra os jogadores que acumulam bônus e bons na ficha de personagem, só para resolver tudo na base dos dados. Pois bem, isso não é necessariamente errado, e esses bônus existirão em qualquer sistema de Jogo, seja 3D&T, GURPS, Story Telling ou D&D, Mesmo que seja Old School.

Mas o que fazer com o jogador de D&D quando ele chega com o personagem na cena da sala com a cabeça de alce e diz: Eu tenho o bônus +10 em procurar, o CD não deve ser maior que 20, irei pedir um 10. O mesmo acontece em outros sistemas, quando as chances são muito mais altas para o sucesso do personagem, e o jogador tem preguiça de pensar.

Então tive a seguinte idéia: Por que não utilizar o bônus, sem jogada de dado, em descrições mais aprofundada para o jogador, opções adicionais de ações, ou um bônus caso o jogador consiga resolver sem jogar o dado.

No jogo tradicional teríamos algo como (By Valberto):

A cabeça misteriosa do alce (método 3.X/4.0)

Jogador: Eu abro a porta. Tem algo na sala?

Mestre: Nenhum monstro. Tem uma mesa, uma cadeira e ma cabeça de alce na parede.

Jogador: Eu vasculho a sala. Tenho +5 em procurar. Rolei m 19, o total dá 24.

Mestre: Boa jogada. Você descobre que a cabeça do alce se move ara o lado e tem uma porta secreta atrás dela.

Então para a descrição no sistema Pseudo Old School teríamos algo como:

A cabeça misteriosa do alce (método Pseudo Old School)

Jogador: Eu abro a porta. Tem algo na sala?

Mestre: Nenhum monstro. Tem uma mesa, uma cadeira e uma cabeça de alce na parede.

Jogador: Eu vasculho a sala. Tenho +5 em procurar.

Mestre: Bom, você percebe que na sala há uma leve brisa, mas não sabe de onde exatamente ela vem. Parece existir uma passagem secreta na sala, mas não dá pra saber onde.

Jogador: Eu tento ver de onde a brisa vem. Me aproximo das paredes.

Mestre: Você sente que a parede com a cabeça de alce passa ar por frestas entre os tijolos!

Jogador: Eu tento apertar os tijolos, mexer na cabeça de alce,…

OU

Jogador: Eu vasculho a sala. Mecho na mesa, bato nas paredes tentando ver se são ocas, olho a cabeça do alce. Só pra lembra, meu personagem tem +5 em procurar.

Mestre: Quando você mexe na cabeça do alce, ela move para o lado, e você descobre que ela foi usada recentemente, então abre cuidadosamente e vê que seus inimigos estão cruzando o corredor nesse exato momento.

É levemente diferente do Old School puro, e não ignora o fato de um jogador ter feito uma ficha com característica relevante na situação. Por que penalizar o jogador com personagem com carisma alta que tenta conquistar a atendente por informações sobre os visitantes. Não permita que os personagens resolvam tudo com uma jogada no dado, mas dê detalhes mais relevantes ou um bônus caso o personagem se esforce sem a jogada de dado.

ok

D&D Primeira edição do Brasil. Tosco mais divertido!

Como opção reversa você pode penalizar o jogador que tente resolver tudo com dados, deixando passar os detalhes relevantes, como uma pessoa que tenta resolver tudo nas pressas. Pense no seguinte caso: O Jogador precisa buscar informações sobre o paradeiro de um NPC, e pede a rolagem de dado e gasta uma considerável  quantidade de moedas e obtêm a informação. O mestre pode considerar que ele deixou um rastro, e que um grupo de inimigos chega na hora que o personagem está falando com o NPC, forçando acabar a conversa  no meio e iniciando uma fuga, uma luta ou no fim da aliança do NPC com o herói.

Vou ficando por aqui, mas aviso que mais de 400 palavras ficaram de fora do artigo, e estão engatilhadas em um novo artigo sobre a comparação do Old School com os Games e o rumo dos RPGs atuais. Espero ter contribuído com o Old School e trazer o prazer de jogar a muitas mesas de RPG.

Advertisements

8 Respostas to “Old School para todos os jogadores e sistemas”

  1. Oi Rsemente!

    O que vc está recomendando é justamente o que o jogo Old School mais recomenda. É o jogo do D+D=D. Descrição + Detalhe = Diversão!

    Recomendo (caso ainda não tenha feito antes) a leitura do arquivo disponível para download neste post do Fabiano Neme no Vorpal. http://vorpal.valinor.com.br/?p=210. Verás o que estou dizendo!

    Aliás recomendo a leitura deste material para quelquer pessoa que deseje entender qual a proposta do jogo old school!

    Abraços a todos!

  2. Ei R, é mais uma questão de resgatar o antigo estilo, e não necessariamente de lutar contra quem só rola dados. Afinal, mesmo antigamente D&D podia ser só porrada, a nossa idéia é deixar a coisa mais simples e nostálgica.

  3. Eu li sim o arquivo, e sei que é questão de resgate. Por isso mesmo é bom tentar esclarecer e contornar possiveis problemas que possam encontrar no meio do caminho 🙂

  4. Eu jogo há bem uns 10 anos, mas acho que nunca fui “old school”. O que tem de “old” nisso? Acha atualíssima qualquer idéia que torne o jogo mais divertido. Vou adotar isso em minhas campanhas 😉

    – mexicano21

  5. Eu jogo a um pouco mais de 10 anos, joguei AD&D meio Old School, e tinha també D&D e Hero Quest (que mal era RPG). Obrigado pelo comentário mexicano :), também estou acompnahando seu Blog.

  6. Ah, obrigado por visitar meu blog =)

  7. Já uso isso em minha mesa de D&D 3.5, faço o cara rolar e deacordo com o que ele rolar eu descrevo algo, mas nunca falo a resposta do enigma de cara.

  8. Eduardo Veiga Says:

    Olá Pessoal…
    Realmente concordo e muito com a idéia do RPG Old School… Me remete a primeira vez que joguei (1994) , foi o dragon quest jogo da grow que utilizava regras do primeiro D&d…as regras eram algo básico, porém a grande diversão estava na imaginação dos jogadores, nos improvisos, nos possíveis erros que viravam diversão… Essa era a diversão dos jogos de RPG de antigamente…Era um exercício para a mente… nada melhor que sentar com amigos e jogar um bom RPG e dar boas risadas e viver emoções diferentes. Hoje em dia os jogos estão cada vez mais abarrotados de regras… os jogadores preocupam-se em ganhar experiência, itens e decorar loucamente as regras. Realmente acho que jogos desse tipo perdem totalmente a magia e a inicial proposta do RPG que, como qualquer outro jogo, é a diversão. Recentemente comecei a mestrar uma campanha em um universo fantasy para alguns amigos…porém estamos usando as velhas regras de Ad&d, apenas para termos algumas regras mínimas, mas o que importa para todos é a arte de representar os personagens e procurar se virar com as situações inesperadas que aparecem. Pode não ser o RPG perfeito para todos, mas quem sabe pode ser uma nova forma de jogar para alguns…e para os que estão cansados daquela velha história de “Xp-gold-lvl up…” sugiro que tentem…Mais uma vez quero parabenizar pelo post, é dificil achar jogadores que tenham o bom senso dessa atual “mecanização” do RPG e prezem pela verdadeira arte de um bom jogo…

    Abraços
    Eduardo

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: