Archive for the Devaneios Category

A Teoria Unificada Geral dos poderes do Superman

Posted in Devaneios, Humor, Quadrinhos with tags , , , , , , , , , on Janeiro 23, 2014 by rsemente

Boa noite galera, sobre os poderes do Superman gostaria de apresentar um excelente “artigo científico” sobre uma teoria de como os poderes do Supes funcionariam (segue o link e em anexo o documento).

http://www.qwantz.com/fanart/superman.pdf

Resumindo o artigo indica que ele só possui um poder: ser capaz  alterar a inércia de um objeto, ao toque e a distancia.

Logo, ele pode pegar objetos fora de seu centro de gravidade e não destruí-los, e desacelerar uma pessoa sem parti-la ao meio, como se criasse uma gravidade no objeto, i.e. a famosa telecinesia táctil. Mesmo assim o artigo não comenta como ele é capaz disso, nem a quantidade de energia que ele precisaria absorver para alterar essa inércia.

Mas para tentar elucidar uma teoria que se encaixe nos poderes do controverso herói eu mesmo criei uma nova teoria:

A Teoria Unificada Geral dos poderes do Superman

Resumo: Em adição ao excelente artigo A Unified thory of Superman`s Powers (2009), ele conseguiria alterar não só a inércia de objetos com massa, mas também alterar a energia cinética da luz.

O verdadeiro grande poder do Super Homem (a.k. Superman) consiste no controle da energia cinética tanto da matéria, quanto da radiação eletromagnética. Sendo assim ele poderia recolher a luz ao seu redor e absorve-la, sem necessidade de absorver apenas aquelas que incidem sobre seu corpo.Com isso a quantidade de energia total absorvida em um instante é dado pela a equação (1).

Et = Ep + E(Ee) * k – Ee            (1)

Onde Et é o saldo de energia absorvido em um instante, Ep energia absorvido por sua pele, Ee energia gasta para alterar a inércia da luz ao seu redor, E energia da luz que consegue atrair em função de Ee.  A única consideração que precisa ser avaliada com experimentos é o fator k, que é a relação entre a quantidade de energia de um fóton e a quantidade de energia que ele gasta para alterar sua inércia, que deve ser menor que a anterior.

Em um momento 0(zero) momento ele seria capaz de armazenar apenas Ep, em um momento 1(um) absorveria o indicado pela formula com Ee = Ep, em um segundo momento conseguiria absorver  o valor dado pela equação (2).

Et2 = Ep + E( Ep + E(Ee1) * k- Ee1) * k – ( Ep + E(Ee1) * k – Ee1)   (2)

Assim ele poderia conseguir aumentar em um fator k exponencial a quantidade de energia absorvida.

Sobre como ele consegue alterar a inercia de matéria e de energia, podemos considerar que ele de fato possa ter vindo de outra galaxia, e nela um outro tipo de matéria possa existir capaz de alterar a inércia, assim como nossa matéria pode “controlar” a gravidade. Bastaria então ele possuir essa matéria e ao ser bombardeada com luz amarela essa matéria seria capaz de absorver a energia (talvez  a frequência exata da luz amarela interfira com a matéria criando esse efeito).

Para controlar a inércia, o organismo do herói poderia, através de algum hormônio ou organela, ser capaz de gerar uma radiação vermelha, liberando assim essa energia de forma controlada, tornando-o capaz de seus incríveis feitos. A Figura 2 apresenta um relance da fisiologia interna do Super Homem, mostrando possuir órgãos bem diferentes dos nossos.

Figura 1: Órgãos internos do Super Homem (Superman 656).

Figura 2: Órgãos internos do Super Homem (Superman 656).

O único contratempo desse poder seria tornar a área a sua volta um pouco mais escura no espectro de luz amarela, o que poderia facilmente ser indetectável para os olhos humanos se ele absorve-se apenas uma certa porcentagem da luz amarela (cerca de 5%), o que poderia demoraria um pouco mais para acumular energia no seu corpo.

Como ele é capaz de absorver a energia mesmo sem toca-la, também seria aceitável ele ser capaz de alterar a inércia de matéria a distancia, poder nunca desenvolvido pela versão da linha principal, mas apresentado nos filmes dos anos 70 e 80 pelo Superman e pelos Kryptonianos, e também pelo Superboy original (Como podemos ver na Figura 2)

Figura 2: Telecnese desenvolvida pelo Superboy.

Figura 2: Telecnese desenvolvida pelo Superboy.

Para contribuir com a plausibilidade dessa teoria, Jor-El interpretado por Marlon Brando falou claramente que Kal-el atravessou 23 galaxias! Nós não sabemos nem do que é composto a matéria escura de nossa galaxia, muito menos a energia escura (que a despeito do nome é uma matéria) e que ao invés de desacelerar as expansão do universo acelera!. Então tudo ainda é plausível!

A Vida, O Universo e Muito Mais

Posted in Devaneios, Notícia with tags , , , , on Agosto 9, 2012 by rsemente

(Antes: A Vida, O Universo e Nada Mais)

Pois é pessoal, venho através dessa informar a vocês assíduos leitores do blog que estou retornando as atividades do mesmo.

Depois de um mês agitadíssimo finalmente estou me organizar para voltar a escrever alguma coisa por aqui.

Vários fatores contribuíram para criar esse vácuo temporal de quase um mês no blog, um dos principais foram os consecutivos furos dos jogadores na minha mesa de jogo, o que me desestimulou e muito a escrever qualquer coisa de RPG. Outro fator foi o SRMB, o concurso Seu Mundo na RedBox (que não passei para a quarta fase por conta de uns 20 “votos”), que me fez focar o mês reretrasado na resenha dos cenários concorrentes, e mês retrasado em coisas avulsas (por que estava escrevendo o cenário para a terceira fase).

Em seguida mês passado foi mais ou menos minhas férias, que parei para jogar uns dois joguinhos, o Marvel Avengers Alliance (no Facebook) e o Minecraft, e agora estabilize o tempo de jogo dos mesmos e posso usar o novo tempo extra escrevendo aqui.

Outros fatores foram a própria vida, com milhares de problemas e reviravoltas que só ela poderia ter.

Para o futuro pretendo continuar alguns projetos, e iniciar alguns novos. A lista de alguns desses está ai, colocados por ordem de probabilidade de realmente apresentar esse material aqui:

1) Finalizar a resenha do Space Dragon

2) Apresentar o material que fiz até agora para o SMRB,que podia ser visto lá mas não podia divulgar mais ativamente em outros cantos, como aqui.

3) Continuar a adaptação da Primeira Era de Tolkien.

4) Continuar a criação do cenário DC Crono Universe.

5) Apresentar um “Novo Cenário”.

6) Apresentar uma aventura nesse “Novo Cenário”.

7) Iniciar uma campanha online de RPG On-Line.

8) Gravar essa campanha e tentar editar para colocar como um novo Podcast.

É isso pessoal, espero que consiga retornar ao blog com o mesmo gás que estava a algum tempo atrás e vida longa e prospera a todos vocês.

Por que não escutamos sinais alienígenas?

Posted in artigos, Devaneios with tags , , , , on Junho 26, 2012 by rsemente

Vendo recentemente um post na Skynerd sobre o sinal Wow (esse da imagem) tive a idéia de escrever esse artigo (baseado em algum artigo que já li a muito tempo e em meus conehcimentos de engenharia).

Os céticos quanto a existência de alienígenas (visitando ou não a terra) tem como um dos principais argumentos para a não existência de E.T.s que nós nunca escutamos nenhum sinal deles no espaço. O por que disso nem os crédulos sabem, mas o melhor que podemos fazer é continuar escutando e tentar melhorar cada vez mais nossos sistemas de observação.

Assim como nós temos receios de nos comunicar no espaço, outros povos no espaço também podem ter, e ainda podem existir dezenas de fatores em uma transmissão interestrelar que podem fazer com que o sinal simplesmente chegue aqui como simples ruído (se for assim podemos estar recebendo informação extra terrestre e nem percebemos). Vamos citar quatro:

O primeiro é a distancia, O primeiro deles é a própria diminuição de potência do sinal não polarizado, onde decais em uma taxa do quadrado da distancia, então um sinal a 2 ano luz é quatro vezes mais fraco que um sinal a 1 ano luz, e um sinal a 1 Ano Luz é mais de 1 trilhão mais fraco que um sinal 1 UA (Distancia media entre a terra e o Sol), acredito que não há equipamento que perceba um sinal da terra a distancia da estrela mais próxima. Conseguimos ver as estrelas simplesmente por que sua potencia é enorme, e nem a radiação refletida por um planeta (que é uma luminosidade considerável) foi possível ser vista pelos melhores telescópios da terra (apenas conseguimos ver um efeito de refração, e apenas uma vez e recentemente). Para um sinal chegar até nós ele precisaria estar mirando em nós, uma transmissão coerentem como um laser, e que consiga ainda ultrapassar todo o material interestrelar, ruido e o que mais exista e chegar até nós com potencia suficiente para que percebamos com nossos radio telescópios insipientes.

O Segundo são os métodos de comunicação. Existem sistemas de comunicação que dependendo do equipamento que receba o sinal parecerá simples ruído (técnicas de espalhamento do espectro de frequência). Um sinal em frequências muito mais rápidas do que os dispositivos eletrônicos atuais simplesmente não será percebido por nenhum equipamento. O mesmo pode se dizer com sinais de frequência muito mais lentas, possivelmente usados em sistemas de comunicação para não ser escutado ou ultrapassar alguma dificuldade de comunicação interestrelar.

O Terceiro fator é que sabemos ainda muito pouco sobre o universo. Conhecemos bem apenas cerca de 4% da matéria, outros 23% são a chamada matéria escura, que permite que nossa galaxia seja coesa, e outros 73% são a energia escura que faz com que as galaxias estejam se distanciando. Não sabemos exatamente o que é a matéria escura, mas sabemos que ela está no espaço, preenchendo o vazio com algo que não conseguimos ver (talvez buracos negros quânticos), mas independente do que seja é possível que ela cause interferência em sistemas de comunicação através das estrelas.

O quarto fator é que simplesmente eles não querem, e se eles podem saber que nós existimos, evitar qualquer transmissão deve ser bem trivial.

Eu mesmo acredito que a viagem interestrelar é bem complicada, e mesmo que possível eles chegarem aqui eles simplesmente podem não querer se comunicar com uma espécie inferior que comete as atrocidades que cometemos. talvez eles já tenham chegado, realizado suas experiencias e dado meia volta quando começamos a perceber a desenvolver tecnologias mais elaboradas. Mas o que não é possível negar é que lá fora não exista vida, por que com o que descobrimos cada vez mais é só uma questão de probabilidade.

500 Artigos!!!

Posted in Devaneios, Notícia with tags , , on Abril 4, 2012 by rsemente

Boa tarde pessoal, é com muito orgulho que venho lhes dar a noticia de que foram publicados aqui no blog 500 Artigos (ou mais ou menos isso). Em sua grande maioria os artigos são de RPG, mas principalmente nos ultimos seis meses (ou um pouco mais) venho publicando mais contos, retornando aos artigos de RPG a pouco mais de um mês.

Foram cerca de 56 adaptacoes, 38 sobre cenários, 72 sobre cinema, tv, e videos, 112 contos, 99 noticias, dentro dessas 42 resenhas, 28 personagens e muito mais coisas.

É claro que nem tudo foram flores. Abandonei o cenário Guerras Draconicas a muito tempo, estou desistindo de publicar os contos semanais e diários (parei a duas semanas e niguém reclamou, significa que niguém está lendo :P), o Cenário/Sistema OMNI está bem parado assim como vários outras pequenos reveses.

Mas entre trancos e barrancos, doenças fatais, um ativíssimo e agora falante filho, cirurgias de alto risco, um mestrado e o início de um doutorado (e daqui a uns dois anos o final :) ) todos se salvaram e estamos hoje aqui. Temos vários novos projetos, como o DC Crono Universe, e a adaptação da primeira era do mundo de Senhor dos Anéis, além da participação do concurso da secular games e provavelmente uma nova série de matérias sobre o Rally Mortal, e o concorridíssimo concurso da Redbox.

Então é isso, daqui a mais 500 posts nos retornamos aqui para falar sobre o milésimo registro das experiencias nerds desse que vos fala.

Cenários de Fantasia Medievais: Não gosto mais! (Desabafo)

Posted in Devaneios with tags , , on Março 8, 2012 by rsemente

OBS: Texto escrito antes do concurso SMRB, mas que servirá como uma luva para esse momento.

Ultimamente o meu sentimento que mais cresce em relação ao RPG é o desprezo a cenários de fantasia medievalóides.

Isso por que me cansei dos mesmos arquétipos do mundo, poucos realmente inovam com Dark Sun, a maioria muda uma coisa ou outra (com magia no cotidiano, sem magia, sem elfos, com orcs “bons”…), mas tudo continua a mesma coisa: Guerreiro, Mago, Clérigo, Ladrão e suas variantes como classes, e Humano, Elfo, Anão, Halfling e suas variantes como raças, uma pá de deuses benignos, outra com deuses malignos e alguns deuses neutros para balancear o universo. Fora isso ainda tem o famigerado multiverso, com mundos “diferentes”, cheios de extremos e habitados por criaturas poderosas, como demônios, anjos e elementais.

O porquê do meu desprezo crescente é a mesmice, e a mesma falácia de mundo completamente inovador (você trouxe apenas 10% a 20% do mundo, e na maioria das udanças são em relação a nomes e formas, e acha isso inovador? me poupe). Por isso havia apenas um mundo de D&D que respeitava por ter sido o primeiro que tive contato, Forgotten Healms, mas depois que a Hasbro destruiu o cenário para “simplificar” e adaptar a sua nova edição de D&D isso mudou.

Hoje jogo uma campanha de Dragonlance, e estou gostando, mas é um cenário similar a Forgotten, só que muuuiiiito menor. Mesmo assim o maior fator que me faz gostar dele são os dragões, foi quando percebi que era um cenário basicamente igual ao que eu estava fazendo, o Guerras Dracônicas.

Então hoje não existe praticamente nenhum cenário que ache interessante jogar, e se eu ver um cenário com elfos, anões e halfling/hobbit, guerreiros, magos, clérigos e ladrões, eu passo.

Mas não me entendam mal, não acho de todo ruim, mas que se for pra ter o mais do mesmo eu fico com Forgotten Realms e não um novo cenário que terei que aprender um bocado de nomes novos e um novo mapa para poder jogar uma nova campanha.

Mas, pelo menos par mim, existe uma solução: Voltar à origem da origem!

OBS 2: Infelizmente a grande maioria dos cenários lá se encaixam nessa categoria, não existe grandes novidades, com exceção dos que eu já falei aqui. Os diferentes mesmos buscam inovar completamente, mundo geografia ao extremo, conceitos de raças… por isso digo que planejo voltar as origens (não para o concurso, mas para uma próxima campanha e série de posts aqui)..

GURPS Campanhas e um desabafo!!!

Posted in Devaneios, Notícia with tags , , , on Outubro 18, 2011 by rsemente

Um colega meu fez uma resenha sobre GURPS 4e após ler um pouco dos dois livros, e comecei a comentar um pouco sobre o que ele falou. Então aqui vai.

Primeiro os erros de tradução e revisão (é esse termo?). O processo de tradução realmente parece ser feito de forma um pouco amadora (a parte de RPG da Devir parece ser um pouco assim, pouca verba saca), se não me falhe a memória, quem pegou tudo pra fazer por amor ao GURPS foi o Otávio, e creio que só deve ter tido uma segunda revisão de alguém do D&D (pense só o saco que o cara teve de revisar um troço de alguém que acha ser só regra de cavar buraco – OBS: isso é um exagero meu).

A tiragem de GURPS é provavelmente muito menor que o D&D ou alguns livros da series da White Wolf (os que são poucas tiragens eles metem o preço lá nas alturas por que sabem que tem riquinhos góticos, isso ainda existe, que comprarão), por isso a escolha de fazer os livros em preto e branco. É triste mas 10 anos sem GURPS fizeram a base de fãs do sistema declinar bastante (pelo menos assim acho, depois de ver o livro GURPS Módulo Básico:Personagens sendo vendido em uma banca de revista qui de Natal-RN).

Tudo isso acaba por prejudicar bastante uma linha já prejudicada bastante pelo tempo, e que creio que com isso deverei esperar por uns 5 anos ou mais por uma reimpressão com as erratas e quem sabe colorida (sonhar é bom). Coisa que deveria levar bem menos tempo com uma edição mais caprichada.

Apesar desses problemas, minha maior reclamação é sobre a divulgação do lançamento. Vejam que só soube que tinham finalmente colocado a venda o Campanhas sexta-feira passada (03/10) por que um colega me avisou, não saiu nem na Lista da Iniciativa GURPS! (embora pelo menos dois dos participantes tenham publicado em seus blogs). Edit: ou seja, nem eles ficaram tão empolgados para repassar a informação para os colegas.

Então fiquei abismado como não soube da notícia, será que passei um mês inteiro em algum universo paralelo e voltei sem perceber minha viagem interdimensional?

Então parei pra procurar os sites que divulgaram o lançamento, e encontrei 10 sites. Foram publicações netre os dias 3 até o dia 9 de setembro, e o que publicou mais cedo não sabia o preço exato, na verdade poucos sabiam, é como se tivesse sido lançado e não estivesse a venda em nenhum canto, o que me leva a crer que ele só foi lançado de verdade lá pelo dia 7, e só uns 3 sites publicaram o lançamento com o preço de venda sugerido.

Por volta de julho e agostos alguns sites publicaram noticia de que o livro estava prestes a ir para gráfica, mas nenhuma informação mais concreta. É claro também que mais alguns sites aqui e acolá devem ter falado, mas putz, eu sempre estou dando uma olhada na budega da internet rpgística e não vi nada!!!!

Putz, eu que mestrei GURPS 4E dia 3/10, tenho esse blog de RPG, sou Engenheiro de Computação (só não fico 24h na internet por que perderia meus pulsos para a LER em uma semana) e só fiquei sabendo do lançamento da bixiga do jogo dia 14/10, mais de um mês depois do lançamento!!!

Quando lançou o GURPS Personagens vários sites fizeram promoções (até eu fiz uma promoção financiada por um premio em outro blog :P), agora não vi nenhuma, nem nos dragões do sol negro (ou seria no RPG vale, ou é pará?), nem nos Paragons, que são os blogs/sites que fazem mais promoções hoje em dia. Vi várias pré-vendas em lojas on-line, e dessa vez não vi nenhuma. E dezenas de sites publicando o lançamento, e agora só nove (não estou contando aqueles que deram a notícia meses atrás).

Ao meu ver a parte da propaganda da Devir é um lixo (e já ouvi isso de outras pessoas, de forma menos e mais ofensiva), parece que nunca ouviram a frase: a propaganda é a alma do negócio!

Se a Devir ainda se mantém como empresa (ou a parte do RPG como uma divisão dentro da empresa) de forma a pagar os custos e dar um mínimo de lucro, creio que poderiam ganhar pelo menos o dobro fazendo uma boa divulgação, fazendo circular e oxigenar os RPGistas que comprem seus livros (não digo que farão em sua maioria novos RPGistas, mas fariam retornar os antigos e fazer com que RPGistas de outros jogos despertassem curiosidade para comprar “aquele novo jogo”).

Devir, estou imensamente agradecido por lançarem um dos primeiros jogos de RPG que tive contato, e com uma qualidade que acho aceitável (para mim, mas para muitos outros que conheço não), mas por favor, invistam um pouco mais em propaganda. Se possuem apenas um funcionário (para propaganda de RPG), contratem dois(2)!!! Se não possuem nenhum, parem o RPG que estão fazendo já e cacem alguém do ramo agora mesmo!!! Se possuem uma equipe, demitam metade e contratem novos para a outra metade, incluindo um novo gerente!!!

PelamordeDeus, por que estáá f%#@!!!

Ao terminar quero pedir desculpa aos funcionários da Devir pela linguagem sarcástica e quase ofensiva que usei, mas que isso fique como um desabafo de um cliente insatisfeito com o serviço de propaganda e divulgação da empresa.

OMNI Desatualizado! (parte 1)

Posted in artigos, cenário, Devaneios with tags , , , , , , , on Fevereiro 10, 2011 by rsemente

Há alguns meses suspeitava que meu cenário de RPG, OMNI, provavelmente estivesse completamente desatualizado cientificamente, e hoje confirmei.

No inicio do cenário, por volta de outubro de 2009,  a base de OMNI, um cenário espacial, era abordar não apenas as estrelas próximas de nós, nem as estrelas em nossa galáxia, mas todo o universo. Logo de inicio tive um problema: Quantas espécies com tecnologia avançadas poderiam existir no universo?

A resposta era bem variável.

OMNI  Antes

Frank Drake foi o criador de uma equação que busca quantificar quantas espécies alienígenas civilizadas podem haver na via láctea. Utilizando a sua equação, Equação de Drake, e a alimentando com dados astronômicos e probabilísticos obtêm-se o numero de alienígenas inteligentes que podem estar do nosso lado (se é que 100.000 anos luz pode-se chamar de lado).

Levando em conta dados otimistas chegaríamos a um bom numero, suficiente para justificar um cenário tipo Star Wars ou Star Trek, levando em conta os dados mais pessimistas (ou realistas) chegaríamos a 1 ou menos de uma espécie em nossa galáxia, o que nos tornaria seres realmente especiais.

Para OMNI levei em consideração a pior estimativa, afinal com tantas galáxias no universo seria bem difícil conseguir lidar com bilhões de espécies, e ainda reduzi o número para comportar apenas espécies com capacidade de viagem intergaláctica.

Até o inicio do cenário as estimativas pessimistas eram parcialmente suportadas por três fatores: o Paradoxo de Fermi, a falta de dados, e as tentativas das religiões em manter o homem como um ser especial no universo.

O Paradoxo de Fermi

Enrico Fermi foi um notável físico, conhecido como nada mais nada menos como o Pai da Bomba Nuclear. Em uma conversa com colegas nos meados do século passado sobre UFOs, ele repentinamente perguntou “Onde eles estão?” e começou a fazer uma série de rápidos cálculos estimados, sua especialidade, chegando a conclusão que nós já deveríamos ter sido visitados a muito tempo a traz.

A partir dessa conversa foi postulado o famoso paradoxo que de forma simplificada é: Se deve haver tantas espécies alienígenas no universo, por que não existem evidencias de suas existências?

Sobre a suposta falta de evidencia, talvez seja apenas falta de tecnologia, ou de compreensão de nossa parte em identificá-los (ou talvez eles que não queiram ser identificados).

A Revolução de Kepler

Então chegamos no segundo ponto: Falta de dados. Quando comecei o cenário OMNI havia apenas cerca de três centenas de exo-planetas descobertos, e a grande maioria muito maior que a terra. Apenas 2 planetas tinham possibilidade de estar dentro da zona habitável, região ao redor de uma estrela que um planeta possa suportar água no estado líquido.

Felizmente, para a ciência, esse segundo ponto agora não é desculpa.

O telescópio Kleper foi lançado em 5 de março de 2009, com a missão de identificar novos planetas através de uma técnica que identifica a diminuição de luminosidade que um planeta gera ao passar na frente de sua estrela, por isso só consegue identificar planetas que passem na frente da estrela em relação ao telescópio. Os primeiros resultados da analise dos dados desse satélite começaram a sair esse ano.

Há algumas semanas os cientistas que analisam os dados no telescópio Kleper relataram a descoberta de uma estrela com 6 planetas em seu sistema, todos muitos próximos e alguns de tamanhos similares ao da terra. Quarta feira da semana passada (só que vi hoje), a mesma equipe disse que havia 1.235 candidatos a planetas (mais do que todos os exo-planetas encontrados até hoje) , sendo que 54 podem estar na zona habitável, e destes 5 possuem tamanho similar ao da Terra (até 1,25 vezes ao da terra).

O numero por si só é impressionante, mas fica ainda mais quando analisamos três das limitações do telescópio: Os resultados obtidos são apenas de dados entre maio e setembro de 2009, restando analisar dados até 2011, e os futuros dados que capturará até pelo menos 2012.  O telescópio analisa apenas uma pequena porção de nossa galáxia, consegue detectar estrelas com até 3000 anos luz, e um campo de visão de apenas 1/400 do céu, restando para analise apenas 156.000 estrelas no campo de visão do Kepler. E ele só identifica planetas que estão cruzando o espaço entre a estrela e o telescópio, restando muita vezes mais planetas que provavelmente não cruzam a sua estrela em nosso campo de visão.

Isso levou a seguinte declaração de um dos pesquisadores da missão: “O fato de que encontramos tantos candidatos a planeta em uma fração tão pequena do céu sugere que há incontáveis planetas orbitando estrelas como o nosso Sol em nossa galáxia.”

Infelizmente não possuo tempo para tentar alimentar as Equações de Drake com esses novos dados, mas tudo parece confirmar o “Principio da Mediocridade” .

O Principio da Mediocridade

Esse principio foi desenvolvido ao longo do tempo e, como resultado, culmina no conceito que não há nada de extraordinário na terra ou nos humanos.

No inicio o homem achava que a terra era única e que tudo no céu girava em torno dela. Depois descobrimos que nós que giramos ao redor do sol, e que além disso existem outros planetas em nossa vizinhança (e que até pouco tempo acreditava-se na possibilidade de haver civilizações avançadas). Descobrimos que existem muito mais estrelas do que achávamos que existia, e estas se organizavam em galáxias, e que também não estamos no centro de nossa galáxia. E observando todo o universo observável, também é provável que, se existir um centro no universo, não estejamos no centro dele.

Além do mais, assim como galáxias são comuns no universo, assim como estrelas são comuns no universo, agora confirmamos que planetas são comuns no universo, e que por conseqüência nos levará a conclusão que a vida é comum no universo, e provavelmente a vida inteligente seja comum no universo e em nossa galáxia, e até em nossa vizinhança. Isso tudo sem levar em considerações as evidencias de nossa mediocridade encontradas nos avanços das ciências biológicas.

Sobre o terceiro ponto não discuto aqui, e deixo para vocês a reflexão, mas acredito que o universo, e sua perfeição, é a própria prova da existência de algo superior, e não é o fato de não sermos únicos que não deixará de ser o que somos.

E Agora OMNI?

Essa é uma pergunta que ainda não tenho condições de responder, mas que pode nos levar a várias abordagens no cenário.

Acredito que o Paradoxo de Fermi é respondido por vário fatores: primeiro pela dificuldade em se viajar pelas estrelas. Segundo nossa tecnologia pode ser “primitiva”, incapaz de captar sinais que percorreram o espaço de forma clara. Terceiro nossa incapacidade de compreender estes sinais, pois assim como dificilmente entendemos métodos de comunicação de outras espécies no nosso proprio planeta, quem dirá identificar sinais de transmissão de outras espécies em outros planetas.

Mesmo assim em um mundo fictício onde a viagem mais rápida que a luz exista, não é muito realista que apenas algumas espécies tenham capacidade de viajar mais rápido que a luz. Se levarmos o Principio da Mediocridade em conta, se nós descobríssemos a viagem FTL (Faster Than Light, mais rápido que a luz), por que qualquer uma das outras milhares de espécies inteligentes nos milhares de planetas também não descobririam, se muitas tiveram muito mais tempo que nós para descobri-la.

Isso pode ser respondido com uma palavra: Singularidades.

Já falei um pouco sobre elas aqui, as singularidades são eventos que crescem em magnitude de forma exponencial, crescendo cada vez mais e cada vez mais rápido, até chegar em um ponto que o evento chega ao infinito, culminando em algo completamente diferente do que era anteriormente.

A singularidade da matéria são os buracos negros, a singularidade da computação podem ser as inteligências artificiais auto-aprimoradas, a singularidade da medicina é a imortalidade…cada singularidade ao ser atingida  muda completamente o mundo ao seu redor.

Visto isso, acredita-se que a criação de algumas singularidades, em especial a da computação, pode ser fatal para uma civilização.

Felizmente (ou infelizmente) esse conceito é a base de vários RPGs, em especifico o Eclipse Fase.

Então, para tentar solucionar o problema do cenário, podemos acrescentar como antagonistas as Singularidades no universo.

CONTINUA…

 

 

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 275 outros seguidores